abr 14

Força Espacial dos EUA estuda sistema de reabastecimento de satélites em órbita

A Força Espacial dos Estados Unidos está trabalhando em tecnologias para reabastecer satélites geoestacionários em pleno espaço. O projeto Tetra-5 lançará três satélites em 2025 para testar o sistema de atracamento com uma nave-tanque de combustível para avaliar a viabilidade da operação.

O projeto Tetra-5, que recebeu US$ 50 milhões, será conduzido pela Space Enterprise Consortium, um braço da Força Espacial norte-americana. Segundo o coronel Joseph Roth, diretor de inovação e prototipagem do Comando de Sistemas Espaciais, a ideia é testar partes da infraestrutura de reabastecimento.

O projeto ajudará a Força Espacial a tirar o melhor proveito das tecnologias comerciais de serviço no espaço para estender a vida útil dos satélites em órbita — especialmente os geoestacionários, que costumam realizar missões importantes e são custosos para serem substituídos.

Além disso, os serviços comerciais de reabastecimento em órbita poderão ajudar a segurança nacional do país. O exército norte-americano evita realizar manobras com seus satélites porque isso consome precioso combustível. Ao obter o combustível por esses novos serviços, o exército poderá se dedicar à proteção dos satélites.

Abastecimento no espaço

Os três satélites do projeto terão sensores para operações de encontro e aproximação, além de interfaces de ancoragem para o reabastecimento. Os interessados no serviço poderão usar as interfaces criadas pela Orbit Fab ou pela Northrop Grumman.

A Orbit Fab fornece serviços de reabastecimento no espaço e, no ano passado, lançou a unidade RAFTI, base de seu futuro posto de combustível espacial. Recentemente, a startup recebeu um contrato da Força Espacial para integrar o sistema aos satélites militares.

Enquanto isso, a SpaceLogistics , subsidiária da Northrop Grumman, desenvolveu uma porta de ancoragem chamada Módulo de Reabastecimento Passivo. A Space Enterprise Consortium ainda selecionará um fabricante para desenvolver os satélites: Tetra-5A, Tetra-5B e Tetra-5C.

A demonstração de tecnologia também incentivará mais iniciativas como essa a ganharem mais visibilidade e aplicação na indústria espacial, tornando não apenas o reabastecimento de satélite em órbita uma realidade, mas também a manutenção deles.

A Unidade de Inovação em Defesa (DIU, na sigla em inglês) do Departamento do Defesa dos EUA tem interesse no sistema de reabastecimento. A DIU quer usar a tecnologia para transferir combustível entre naves espaciais e ter a liberdade de realizar manobras sem limitação de combustível.

FONTE: https://canaltech.com.br/espaco/forca-espacial-dos-eua-estuda-sistema-de-reabastecimento-de-satelites-em-orbita-213966/