ago 09

Foguete indiano decola pela 1ª vez, mas falha ao colocar satélites em órbita

Um novo foguete indiano fez seu voo de estreia na madrugada deste domingo (7), à 0h48 (pelo horário de Brasília), do Centro Espacial Satish Dhawan, na costa sudeste da Índia.

Nesta primeira missão de teste, o Veículo Lançador de Satélites Pequenos (SSLV) levou a bordo o satélite de observação terrestre EOS-02, de 135 kg, e um CubeSat chamado AzaadiSAT, de 8 kg. O lançamento foi transmitido ao vivo no canal oficial da Organização de Pesquisa Espacial da Índia (ISRO) no YouTube:

Inicialmente, tudo parecia ter dado certo. Porém, nem tudo saiu como planejado. Os três estágios de combustível sólido do foguete tiveram um bom desempenho, mas o quarto e último estágio, um “módulo de ajuste de velocidade” (VTM) de combustível líquido, aparentemente teve um problema.

“O voo inaugural do SSLV está concluído. Todas as etapas executadas conforme o esperado. A perda de dados é observada durante o estágio terminal. Está sendo analisado. Será atualizado em breve”, informou a Organização de Pesquisa Espacial da Índia (ISRO), no Twitter.

Horas depois, a ISRO anunciou que os satélites não poderiam mais ser utilizados. “O SSLV-D1 colocou os satélites em uma órbita elíptica de 356 km x 76 km em vez de uma órbita circular de 356 km. Os satélites não são mais utilizáveis”, diz o post na rede social.

No site da organização, a última atualização diz: “Todas as etapas foram executadas normalmente. Ambos os satélites foram injetados. Porém, a órbita alcançada foi menor do que a esperada, o que a torna instável”. Uma órbita instável significa que o desempenho do satélite será afetado e há chances dele colidir com outros ou, na pior das hipóteses, cair de volta na Terra.

Em vídeo, o presidente da Organização Indiana de Pesquisa Espacial, Sreedhara Somanath, mostrou-se bastante animado com o sucesso alcançado nas três primeiras etapas da missão e declarou que a falha na última fase será investigada para que o problema seja corrigido em futuros lançamentos.

O Veículo Lançador de Satélites Pequenos (SSLV) tem quatro estágios, que somam 34 metros de altura, com capacidade de até 500 kg de carga.

Um dos satélites levados a bordo, o EOS-02 foi lançado para fornecer imagens infravermelhas de alta resolução do nosso planeta. Já o AzaadiSAT é um CubeSat desenvolvido por estudantes do sexo feminino de escolas públicas indianas, por meio organização chamada Space Kidz India.

FONTE: https://olhardigital.com.br/2022/08/07/ciencia-e-espaco/foguete-indiano-decola-pela-1a-vez-mas-falha-ao-colocar-satelites-em-orbita/