maio 08

Fintechs fundadas por mulheres são melhores para investir, segundo KPMG

A KPMG analisou 91 fintechs no Reino Unido e concluiu que empresas com mulheres entre as fundadoras mostravam uma taxa média de retorno interno melhor do que as que tinham apenas homens entre os fundadores

Entre investir em uma fintech fundada por uma mulher ou em uma fundada por um homem, escolha a primeira opção. Foi o que concluiu um estudo realizado pela empresa de auditoria KPMG, que analisou 91 startups de tecnologia financeira no Reino Unido, e concluiu que fintechs que tinham mulheres entre as fundadoras mostravam uma taxa média de retorno interno melhor do que aquelas que tinham apenas homens entre os fundadores.

A própria KPMG faz ressalvas quanto aos resultados, uma vez que das 91 empresas, apenas 9 tinham mulheres como fundadoras. Na lista havia a Starling Bank Ltd., que aumentou seu valor de mercado em US$ 303 milhões durante o período aferido pelo estudo – crescimento acima da média – o que puxou o número de empresas com fundadoras mulheres para cima. Como muitas destas empresas ainda não são lucrativas, a KPMG considerou o aumento de valuation de uma rodada de investimento para outra como principal fator para aferir a qualidade de investimento.

“Apesar do número de mulheres fundadoras ou cofundadoras de fintechs ainda ser baixo, o fato destas empresas atingirem uma taxa de retorno maior é um indicativo claro para defender uma maior diversidadeempresarial”, disse Anton Ruddenklau, co-líder global da KPMG para fintechs, em comunicado.

FONTE:  ISTO É DINHEIRO