jan 15

A fintech salvará os bancos privados suíços?

O futuro do setor bancário teria chegado? Um número crescente de startups em tecnologia financeira está tentando chacoalhar esta indústria; porém nem todos os tradicionais “players” estão convencidos.

Nova tecnologia digital poderia transformar a forma como os bancos fazem negócios (Keystone)

“Fintech não é uma solução milagrosa para a indústria financeira, mas é absolutamente necessário que os bancos enveredem pela via da transformação digital”, disse Matthias Bossardt, chefe de segurança cibernética da KPMG Suíça, para swissinfo.ch. Em relatório recente, a KPMG prevê que muitos bancos privados suíços vão desaparecer à medida que os custos aumentam, as margens de lucro diminuem e os clientes se tornam mais exigentes.

O fato é que os bancos privados suíços já não podem mais confiar no antigo modelo comercial de esconder o dinheiro dos seus clientes. Eles também têm que lidar com os maiores custos de regulação e conformidade, a mudança da criação de riqueza em direção às economias emergentes e o desempenho lento dos mercados financeiros.

Examinamos alguns dos novos modelos suíços de fintech que poderiam ajudar os bancos privados tradicionais a sair do buraco – ou então serem substituídos.

Regulação/Conformidade

Requisitos de reserva de capital regulados pelos acordos de Basileia III, com o seu “acabamento suíço” bem resistente, iniciativas contrárias à lavagem de dinheiro (AML), evasão fiscal e sonegação de impostos, além do aprimoramento das regras de proteção ao cliente estão custando aos bancos mais tempo e dinheiro do que nunca.

“A explosão central dos custos está em elementos que não são voltados ao cliente. A regulação é uma das grandes barreiras de custos. Os gerentes de relacionamento estão gastando mais tempo com tarefas burocráticas do que com os seus clientes”, comentou Prafull Sharma, Diretor de Transformação Digital e Terceirização da KPMG, para swissinfo.ch.

FONTE: SWI