ago 04

Fintech brasileira recebe aporte histórico de US$ 10 milhões

Cartão oferecido pela fintech NG.CASH (Imagem: Reprodução Facebook/NG.CASH)

A mesada não precisa mais ficar no cofrinho. A fintech NG.CASH, que traz soluções para quem recebe mesada, recebeu aporte de US$ 10 milhões que tem como objetivo ajudar a aumentar equipe e o rol de produtos.

Mas a juventude não está somente na clientela. Fundada em 2021, a NG.CASH tem como objetivo ajudar a Geração Z a alcançar a independência financeira.

A recém-chegada acaba de receber um aporte histórico de US$ 10 milhões na categoria de investimento destinado a startups em estágio inicial conhecida como seed money.

O crescimento acontece em meio a um cenário conturbado para as startups com grandes nomes do setor, como QuintoAndar e Loft, realizando demissões em massa.

Criando unicórnios

Fundada na Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-Rio), a fintech é fruto da colaboração do aluno Mario Augusto Sá (atual CEO da empresa) e o professor de empreendedorismo Luis Felipe Carvalho.

A empresa explora uma fatia de serviços financeiros para adolescentes que, em outras partes do mundo, já produziu “unicórnios” (startups com valor de mercado de mais de US$ 1 bilhão) como as norte-americanas GreenLight, Step e Current.

A startup aposta na inovação nos detalhes, pois seus pacotes de serviços são semelhantes aos já conhecidos e oferecidos pelas fintechs, como conta digital e cartões.

Independência à vista

Na NG.CASH o cliente é o adolescente. O responsável só precisa autorizar a abertura da conta, sem a necessidade de ter de fato uma conta. Uma espécie de independência para pais e filhos.

“Oferecemos funcionalidades como ‘mesada programada’ e permitimos que os clientes customizem o visual do app por meio de ‘skins’”, explicou Mario, de 24 anos, ao O Globo.

De acordo com o CEO, o objetivo da empresa é dar acesso financeiro a essa geração mais nova e permitir que o usuário seja independente, assim como saber usar o dinheiro com mais inteligência.

Nativo digital e do empreendedorismo

Integrante da Geração Z, a primeira que nasceu em um ambiente completamente digital que compreende aqueles que nasceram entre o fim da década de 1990 e 2010, Mario está em seu terceiro empreendimento.

Ele começou a trabalhar com 14 anos quando, ao lado dos amigos Victor Trindade e Gabriel Soares, abriu o canal de desafios e vlogs (espécie de blog em que os conteúdos são feitos em vídeos) Neagle no YouTube. Hoje, a conta soma mais de 8 milhões de inscritos.

Sua segunda investida foi em 2018 quando decidiu cursar Engenharia da Computação na PUC-Rio, onde conheceu o professor Luis Felipe Carvalho cofundador da NG.CASH. Na época, os dois criaram a fintech Trampolim, que foi adquirida dois anos depois pela Stone.

FONTE: https://www.moneytimes.com.br/fintech-brasileira-recebe-aporte-historico-de-us-10-milhoes/