Fazenda espacial solar gigante pode estar orbitando a Terra em 2035

Empresa afirma que a tecnologia produziria mais energia renovável do que é possível a partir de equivalentes baseados na Terra.

Space Solar, empresa de tecnologia com sede em Oxfordshire, no Reino Unido, anunciou que, até 2035, estará operando uma fazenda espacial solar projetada para orbitar acima da Terra.

Conforme o portal Euronews, a companhia afirma que o projeto poderá contribuir para o fornecimento de energia da Grã-Bretanha no futuro.

O parque de painéis solares com 2 km de comprimento enviaria energia para receptores na Terra de forma muito semelhante aos sinais de telefones celulares.

A empresa afirma que a tecnologia espacial solar produziria mais energia renovável do que equivalentes terrestres.

O que é uma fazenda espacial solar?

Uma fazenda espacial solar consiste em painéis solares gigantes orbitando acima da Terra. Os inventores consideraram os céus a próxima fronteira da energia limpa devido à intensidade da luz solar que pode ser captada no espaço.

No espaço, os raios solares são cerca de dez vezes mais fortes do que na Terra e podem ser captados 24 horas por dia, em vez de apenas durante o dia.

Em Outubro passado, a Agência Espacial Europeia (ESA) revelou o seu plano para um parque solar que flutuaria 36.000 km acima da Terra.

“[Tal projecto] garantiria que a Europa se tornasse um actor-chave – e potencialmente líder – na corrida internacional em direcção a soluções escaláveis ​​de energia limpa para mitigar as alterações climáticas”, afirmou a ESA num comunicado.

Fazenda espacial solar pode estar operacional em 2035

A empresa de tecnologia Space Solar afirma que as inovações em lançamentos espaciais reutilizáveis ​​tornaram agora a sua fazenda solar flutuante “economicamente viável”.

“A energia solar baseada no espaço há muito é considerada a melhor fonte de energia limpa”, disse Sam Alden, da Space Solar, à BBC. “Seremos realmente capazes de causar um impacto material no carbono zero e num futuro brilhante para o planeta.”

A tecnologia produziria mais energia renovável do que é possível a partir de seus equivalentes baseados na Terra e estaria ativa o tempo todo, disse a empresa. Alden disse que os campos de antenas utilizam metade da área terrestre dos parques de energia solar terrestres e um décimo da área dos parques eólicos offshore – também produz 13 vezes mais energia do que as energias renováveis ​​tradicionais.

O objetivo da empresa é “fornecer 20% do fornecimento de energia da Terra usando 600 satélites”.

O governo do Reino Unido reservou 6 milhões de libras para projetos de investigação solar espacial na Grã-Bretanha e mais 5 milhões de libras para um projeto internacional chamado CASSIOPeiA que estuda a energia solar baseada no espaço. A CASSIOPeiA, que também tem sede em Harwell, é uma das organizações que supervisiona o projeto.

FONTE:

https://epocanegocios.globo.com/tecnologia/noticia/2023/10/fazenda-espacial-solar-gigante-pode-estar-orbitando-a-terra-em-2035.ghtml