nov 13

Facebook e Alphabet duplicam investimentos em tecnologia nos últimos meses

Outras grandes empresas, como Microsoft e Intel, também tiveram expressivos gastos com centro de dados, computadores e softwares

O Facebook e a Alphabet, controladora do Google, mais do que dobraram suas despesas de capital em tecnologia durante os primeiros nove meses do ano em relação ao mesmo período de 2017, de acordo com uma análise do The Information. A Microsoft e a Intel também aumentaram seus gastos significativamente durante o período,  em um sinal de que as companhias estão otimistas em relação às futuras oportunidades de crescimento. As despesas de capital – ou CAPEX – são fundos gastos em ativos físicos, como a construção e montagem de escritórios, fabricação de equipamentos, computadores e softwares.

O gráfico abaixo descreve os gastos de CAPEX identificados pelas empresas em seus registros corporativos. Um dos mais significativos investimentos veio do Facebook, que durante os primeiros nove meses do ano investiu quase 115% a mais, com US$ 8,61 bilhões de capital. Isso comparado a um salto de 39% nos primeiros nove meses de 2017 em relação ao mesmo período do ano anterior.

A companhia disse em um comunicado que tem investido dinheiro na construção de centros de dados, na compra de servidores e hardware e software de rede, além da instalação de escritórios. Em uma teleconferência para discutir os resultados trimestrais, o vice-presidente financeiro da empresa, David Wehner, disse que o Facebook está “investindo antes do crescimento de usuários, dado o longo tempo de espera na implantação de data centers e capacidade de rede”.

A maior investidora, a Alphabet, registrou a segunda taxa de crescimento mais rápida, saltando 103% para US $ 18 bilhões nos primeiros nove meses do ano em relação ao mesmo período do ano anterior. Nos nove primeiros meses de 2017, houve um crescimento de 25% em relação ao mesmo período do ano anterior. Na teleconferência de resultados do terceiro trimestre da empresa, no mês passado, a CFO Ruth Porat citou investimentos em equipamentos de produção, construção de centros de dados e outras instalações. Ela também citou as redes de fibra ótica submarinas que o Alphabet está construindo para acelerar o tráfego de dados.

Pela análise do The Information, a Alphabet foi a única empresa que citou a inteligência artificial como um impulsionador do CAPEX, destacando os custos de desenvolver a capacidade de computação para treinar modelos de machine learning que fazem parte dos esforços contínuos para integrar produtos essenciais como busca e publicidade.

A Microsoft, por sua vez, aumentou seus investimentos em 72% para US$ 10,5 bilhões nos primeiros nove meses do ano, depois de cair 14% de 2016 para 2017. Nos registros da SEC nos últimos 12 meses, a companhia disse que planeja aumentar o investimento à medida que constrói mais data centers para executar seus negócios de computação em nuvem. A companhia é o segundo maior player de cloud, atrás da Amazon Web Services da Amazon.

Mas nem todas as empresas de tecnologia estão aumentando os gastos com CAPEX tão drasticamente quanto em anos anteriores. A Apple gastou US$ 14,5 bilhões em projetos neste ano, um aumento de 13% em relação ao ano anterior e após um aumento de 22% de 2016 a 2017. Nos registros, a empresa disse que seus gastos com CAPEX estão concentrados em “ferramentas de produtos e equipamentos de processo de fabricação, bem como centros de dados, instalações corporativas e o hardware e software usados ​​para executá-los e suas lojas de varejo”.

Enquanto isso, o investimento da Amazon cresceu apenas 16%, para US$ 8,15 bilhões este ano, após crescer 48% de 2016 a 2017. Glenn Solomon, sócio da GGV Capital, disse ao The Information que o domínio da companhia sobre o mercado de nuvem pode ser um fator por trás dos gastos menores com CAPEX. “A AWS está agora alavancando sua posição de liderança de mercado, gastando agressivamente em OPEX (Operational Expenditure, ou o capital utilizado para manter ou melhorar os bens físicos de uma empresa), em oposição ao CAPEX, introduzindo rapidamente novos serviços”.

FONTE: StartSe