EUA cobrarão tarifas de algumas empresas de energia solar por se esquivarem de taxas da China

A decisão foi contestada pelos compradores de painéis solares que dependem de produtos baratos fabricados no exterior para tornar seus projetos competitivos.

Os Estados Unidos irão finalizar nesta sexta-feira (18) uma decisão de impor tarifas de importação a fabricantes de painéis solares que concluíram seus produtos em países do Sudeste Asiático para evitar tarifas sobre produtos fabricados na China, de acordo com uma autoridade de alto escalão do Departamento de Comércio.

A decisão, que em grande parte reflete uma descoberta preliminar feita pela agência em dezembro, foi contestada pelos compradores de painéis solares que dependem de produtos baratos fabricados no exterior para tornar seus projetos competitivos.

No entanto, a decisão é boa notícia para a pequena indústria de fabricação de painéis solares dos EUA, que há anos enfrenta dificuldades para competir com os produtos chineses e está recebendo investimentos renovados devido a subsídios na lei histórica de mudança climática do presidente dos EUA, Joe Biden.

A investigação do Departamento de Comércio constatou que unidades das chinesas BYD, Trina Solar, Longi Green Energy e Canadian Solar estavam se esquivando de tarifas norte-americanas sobre células e painéis solares chineses ao conduzir processamentos pequenos para finalizar seus produtos no Camboja, na Malásia, na Tailândia e no Vietnã antes de enviá-los ao mercado dos EUA.

Esses países representam cerca de 80% do fornecimento de painéis nos EUA.A agência também imporá tarifas sobre a New East Solar porque ela se recusou a cooperar com uma auditoria em suas operações no Camboja, afirmou a autoridade.

As empresas e outras enfrentarão as mesmas tarifas de imposto que os Estados Unidos já cobram de seus produtos feitos na China. Mas elas não entrarão em vigor até junho de 2024, graças a uma isenção de dois anos concedida por Biden, que pretendia garantir amplo fornecimento de painéis enquanto a produção doméstica aumenta.

FONTE:

https://epocanegocios.globo.com/sustentabilidade/noticia/2023/08/eua-cobrarao-tarifas-de-algumas-empresas-de-energia-solar-por-se-esquivarem-de-taxas-da-china.ghtml