jun 10

EMPRESÁRIO CRIA APLICATIVO PARA ALUGUEL DE EMBARCAÇÕES

A empreendedora Lisa Falzone criou a Athena Security, uma startup usa inteligência artificial para evitar tragédias

Em nove meses, 70 pessoas fecharam negócio pela plataforma (Foto: Pexels)

Apaixonado por barcos, o engenheiro Marcus Cabral resolveu tirar habilitação de arrais, que permite conduzir pequenas embarcações. Em seguida, se o script da sua vida fosse previsível, teria começado a velejar. Mas, para que o sonho de ganhar os mares desse certo, faltava um pequeno detalhe — Marcus nunca teve, e continua sem ter, um barco. Para resolver o problema, ele criou um app que permite a marujos sem embarcação alugar de lanchas a veleiros: o Navegue Now, que foi lançado em junho do ano passado, é um sucesso.

Não tenho barco, nem pretendo ter, mas gosto de navegar. Comecei a procurar o serviço na internet e encontrei alguns sites, mas a negociação não fluía. Ou o dono da embarcação demorava para responder ou o fluxo de pagamento era, no meu ponto de vista, inadequado. Então, resolvi unir lazer com negócio — diz ele.

E tem dado certo. O app já conta com 150 embarcações cadastradas no Rio, em Angra dos Reis e Búzios, e no Guarujá, em São Paulo. Em nove meses, 70 pessoas fecharam negócio pela plataforma. Moradora de São Paulo, a professora Camila Leite, de 39 anos, é uma das que se arriscaram e não se arrependeram.

— Estava de férias com amigos no Rio e resolvemos fazer um passeio em Angra. Procurei nos sites de busca e encontrei o aplicativo. Vi as opções e achei muito bacana. Foi uma experiência bem interessante — contou ela, que pagou R$ 2 mil pelo aluguel de uma lancha por um período de seis horas.

Profissional de marketing, Lívia Fernandes, de 36 anos, resolveu experimentar o serviço em janeiro e pretende usá-lo novamente em maio, para comemorar o aniversário do marido.

— É interessante porque conseguimos resolver tudo pelo celular. Da escolha da embarcação ao pagamento. Antes, eu só conseguia fechar negócio indo até o local ou por algum site. Pelo app é muito mais prático — disse ela que também alugou uma lancha, por R$ 1.400.

Assim como o modelo das embarcações, os valores variam. Há diárias entre R$600, que equivale a uma lancha de 20 pés (6 metros) e capacidade máxima para oito pessoas, e R$ 50 mil, para um iate de 100 pés (30 metros) com capacidade para 30 pessoas e espumante incluído. Após fechar o negócio pelo app, locador e locatários ficam à vontade para seguirem a negociação diretamente.

O consultor de tecnologia da informação, Eduardo Bunger, de 52 anos, é skipper (capitão) nas horas vagas. Dono de uma lancha de 22 pés (7,5 metros), ele tem experiência em fazer passeios turísticos e decidiu incluir sua embarcação no Navegue Now em dezembro. Desde então, recebeu cinco chamados e concretizou dois:

— Fiz o cadastro para ver como iria funcionar. Achei interessante porque eu posso oferecer meu serviço de diversas maneiras, porque, em determinadas coisas, é difícil de fixar preço. Depende de quantas horas terá o passeio, qual será o percurso e se será preciso disponibilizar um condutor habilitado, por exemplo.

Para se cadastrar no app, os barcos têm que apresentar apólice de seguro e equipamento de salvatagem. Apenas embarcações com até 15 anos de uso são aceitas.

FONTE: PEGN