jul 31

EMPRESA BRASILEIRA DESENVOLVE DISPOSITIVO QUE TRANSFORMA SEU VEÍCULO EM UM “CARRO INTELIGENTE”

Batizado de “Vai”, o aparelho permite que o usuário tenha acesso a informações como falhas mecânicas e consumo de combustível diretamente de seu smartphone

Em parceria com o CESAR, a Wings desenvolveu um dispositivo capaz de conectar o veículo ao celular do usuário. (Foto: Reprodução)

Filho de funcionários públicos, João Marcelo Barros sofreu desde cedo a pressão para ter um emprego formal e estabilidade financeira. E ele até que tentou, trabalhando por dois anos com comércio internacional. Mas não deu outra: seu coração estava em outro lugar. “Empreender sempre foi a minha paixão”, diz.

Em 2010, ele fundou a Wings, uma empresa especializada em acessórios automotivos.

Os produtos comercializados, entretanto, não são convencionais. Segundo Barros, o objetivo do negócio é trazerinovação para o setor.

Como consequência, seus produtos têm como característica um alto nível de tecnologia. Eles vão desde centrais multimídias – que podem incluir até videogames embutidos nas poltronas do veículo – até sistemas de automação para vidros e travas.

Wings (Foto: Divulgação)

Barros conta que, desde o início do negócio, eles já sabiam que seus produtos existiam no exterior. A grande sacada foi tentar suprir uma demanda do mercado interno por produtos nacionais e, portanto, mais baratos. “Queremos ‘tropicalizar’ essa tecnologia”, afirma o empreendedor.

Indo além
João Marcelo Barros nunca teve uma relação muito próxima com os carros. Durante sua infância, o contato com esse mundo de quatro rodas se limitava aos seus brinquedos. O interesse no meio apareceu quase por acaso.

Certo dia, ele e seu sócio, Felipe Serra, conversavam com um amigo – que, por coincidência, era dono de uma concessionária. Durante a prosa, o companheiro dos empreendedores mencionou a dificuldade que o setor sofria com a baixa oferta de acessórios. “Foi assim que descobrimos que deveríamos investir nesse setor.”

Mas, em 2016, a empresa resolveu jogar suas fichas em algo maior: a inteligência artificial. Foi assim que, em parceria do Centro de Estudos e Sistemas Avançados do Recife (CESAR), eles desenvolveram o Vai.

Wings (Foto: Divulgação)

O objetivo do produto é trazer a internet das coisas para o setor automotivo. Isso é feito por meio de um sensor, que é conectado na porta de conectividade do carro, presente em quase todos os veículos lançados depois de 2010.

Este sensor consegue captar informações da “saúde” do carro, como condições de peças e ritmo de consumo de combustível. Todos esses dados são usados para identificar problemas mecânicos no carro e até mesmo antecipar possíveis falhas.

Wings (Foto: Reprodução/ Modificado)

Essas informações são exibidas diretamente no smartphone do usuário, que também tem acesso a outras funcionalidades, como limitar a velocidade máxima do carro, a área em que ele pode circular e funções de segurança, que avisam caso alguém tente arrombá-lo, por exemplo. “Tudo isso dá a possibilidade de que o usuário tome decisões de forma inteligente.”

Os negócios se beneficiam?
As aplicações desse “carro inteligente” não se limitam ao consumidor final. Barros cita que a tecnologia é especialmente interessante para negócios do setor, como concessionárias.

De acordo com o empreendedor, o Vai pode se mostrar uma ferramenta de pós-venda importante. Com ele, a concessionária seria capaz de identificar problemas no veículo e oferecer serviços de assistência técnica com maior eficiência.

Apesar desse compartilhamento de informações, Barros garante que, nesses casos, a privacidade do cliente é preservada. “Para concessionárias, funções como o localizador do veículo não estão disponíveis.” O serviço, implementado em março, já é usado por cerca de 40 negócios.

Wings (Foto: Reprodução)

O Vai também pode ser usado para o controle de frota de pequenas e médias empresas. A venda funciona por assinatura, com planos que vão de um até três anos, com possibilidade de renovação. O preço por mês é de R$ 9,90.

Confira o vídeo de apresentação do produto abaixo:

Tendência?
A Wings está vendo o futuro com otimismo. A resistência que seus produtos inicialmente receberam por parte do setor já está se dissipando. Agora, a perspectiva é que a demanda por tecnologia aumente cada vez mais.

Futuramente, Barros espera transformações não só na tecnologia, mas na forma que o setor faz negócios. Para embasar essa perspectiva, o empreendedor realizou uma pesquisa para identificar as tendências no mercado automotivo.

Carro elétrico sendo carregado em Amsterdam, Holanda (Foto: Wikimedia Commons)

Segundo ele, o setor deve voltar suas atenções para carros conectados e elétricos. Pontos como a automação do veículo, que deve poder realizar cada vez mais funções de forma autônoma, e o envolvimento de grandes empresas no modelo de compartilhamento de carros também são movimentos esperados pelo empreendedor.

FONTE: PEGN