Empreendedor dinamarquês cria e-commerce de plantas e vende para todo Brasil

Jens Lachenmeier fundou a Nordic Green em 2021, após perceber que plantas ornamentais e flores secas também poderiam ser vistas como presentes e itens aconchegantes para a casa.

Para o dinamarquês Jens Lachenmeier, de 57 anos, as plantas e flores são mais do que itens de decoração: podem trazer aconchego para a casa e servir como presente para outras pessoas. Foi com essa premissa que ele, residente no Brasil há mais de 20 anos, fundou a empresa Nordic Green, um e-commerce de plantas ornamentais e arranjos florais secos.

A empresa atua como uma espécie de “delivery de plantas”. Caso o pedido seja feito na região metropolitana de São Paulo, a entrega é realizada no mesmo dia. Com um catálogo de 600 plantas, o negócio faturou R$ 1 milhão no ano passado. Para 2024, projeta chegar aos R$ 3 milhões, além de abrir sua primeira loja física.

Lachenmeier chegou ao Brasil em 1998, enquanto trabalhava na empresa dinamarquesa Signode, do ramo de exportação de maquinários. Na época, a empresa abriu uma filial no país e o convidou para ser um dos seus representantes. Nos anos seguintes, o empreendedor passou pelos Estados Unidos e chegou a retornar à Dinamarca, mas acabou se fixando no Brasil, ainda nos anos 2000.

Um dos pontapés para a criação da Nordic Green foi a percepção, durante a pandemia de covid-19, que as pessoas desejavam ter casas mais aconchegantes e esteticamente confortáveis. Lachenmeier logo pensou que as plantas, inseridas em seus mais diversos tipos de vasos e cachepots, poderiam trazer esse tipo de sensação.

Ao ler um artigo estadunidense sobre mercado online de vendas de plantas e flores, o dinamarquês teve mais clareza sobre as oportunidades desse mercado. “Na época, eu percebia que ninguém dava muita atenção [para esse tema]. Comecei a estudar sobre o mercado de plantas aqui no Brasil, e foi quando eu descobri que esse nicho ainda era muito pequeno no país. Aqui há muitas lojas de plantas, mas poucas delas atuam com vendas online”, explica.

Em 2021, com um investimento de R$ 500 mil, o empreendedor lançou a Nordic Green, e-commerce de vendas de plantas ornamentais e arranjos florais secos – com um toque voltado ao design escandinavo, para contemplar suas origens.

Todos os dias, o empreendedor vai pessoalmente aos fornecedores e escolhe as plantas e flores previamente selecionadas pela clientela. Depois, os produtos passam por um processo de curadoria e são inseridos nos vasos da marca, para então serem direcionados às empresas de entrega que se responsabilizam pelo processo logístico.

Segundo Lachenmeier, as entregas para São Paulo e região metropolitana acontecem no mesmo dia, Já para Fortaleza (CE), por exemplo, leva de nove a 10 dias. Algumas espécies de plantas, por serem mais sensíveis, só são entregues nas regiões Sudeste e Sul, como é o caso da Peperômia Caperata. Em média, a Nordic Green chega a atender mais de 700 pedidos por mês.

Antes do negócio se consolidar, Lachenmeier chegou a ouvir de possíveis fornecedores que a Nordic Green poderia não ir para a frente, justamente pelas possíveis implicações durante o envio e percurso das plantas. “Me falavam: ‘não existe isso, as plantas vão morrer, elas vão se quebrar no vaso durante o percurso’. Foi quando então eu passei a estudar os tipos de embalagens e formas de enviar os meus produtos [em segurança]”, reforça. Atualmente, a empresa tem fornecedores no centro da capital paulista e em Holambra (SP), popularmente conhecida como a “cidade das flores”.

Em 2023, a Nordic Green faturou R$ 1 milhão, com a expectativa de alcançar R$ 3 milhões em 2024. Entre os produtos mais vendidos estão o Bambu da Sorte, Maranta Tricolor e Zamioculca. O gasto médio por cliente é de R$ 250, com mais de 600 produtos disponibilizados no e-commerce. Atualmente, São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais e Paraná são os estados que concentram mais pedidos.

Com forte atuação no e-commerce, o empreendedor tem a expectativa de abrir uma loja física em setembro de 2024, na região de Pinheiros, bairro central da cidade de São Paulo. Ainda neste ano, a empresa pretende começar a vender plantas frutíferas e disponibilizar uma assessoria de plantio à clientela.

FONTE: https://revistapegn.globo.com/ideias-de-negocios/noticia/2024/05/empreendedor-dinamarques-cria-e-commerce-de-plantas-e-vende-para-todo-brasil.ghtml