jul 11

EMPREENDEDOR CRIA CACHORRO ROBÔ PARA APOIAR PESSOAS COM ALZHEIMER

Tom Stevens teve a ideia de criar o Tombot depois que sua mãe, que tem a doença, não teve condições de cuidar do seu cão de verdade

Tom Stevens, fundador Tombot (Foto: Divulgação)

Quando a mãe do americano Tom Stevens foi diagnosticada com Alzheimer, em 2011, ela não conseguia mais cuidar de seu cachorro. “De todos os dias ruins que tivemos, esse foi o pior”, disse o empreendedor.

Tentando encontrar uma solução para sua mãe e para todos os pacientes com doenças degenerativas, Stevens criou o Tombot, um cachorro robô.

Uma versão de teste do “animal” acabou de ser entregue a um asilo na Califórnia, Estados Unidos.

O preço para encomendar o Tombot é R$ 1,7 mil (Foto: Divulgação)

Além de querer que o robô realmente parecesse com um pet, a startup buscou também dar movimentos realistas ao bichinho. A versão de teste do Tombot mexe a cabeça de um lado para o outro, rosna e balança o rabo, mas ainda não anda.

“Ele não só tinha que parecer real, mas também se comportar como um animal de verdade”, afirmou Stevens. A ideia é que o robô seja uma companhia para os pacientes que não podem ter um pet de verdade.

O Tombot tem 16 motores para controlar seus movimentos e vários sensores que detectam como o animal está sendo tocado.

O plano da empresa é entregar os primeiros robôs em 2020. O preço para encomendar é US$ 449 (R$ 1,7 mil).

FONTE: PEGN