dez 13

Elon Musk busca fincar satélites nos céus brasileiros, um mercado ainda pouco regulado

Multibilionário dono da Tesla e da SpaceX quer oferecer serviço de internet via satélites de baixa órbita no Brasil para conectar comunidades carentes. Ex-presidente da Anatel prega “cautela” para o setor

O ministro das Comunicações, Fábio Faria, se reuniu com o empresário nos EUA, em novembro. No centro da pauta: a proposta de usar satélites para levar internet a locais remotos e monitorar o desmatamento.

Independentemente da voracidade com que Musk busca abocanhar uma fatia enorme deste mercado —e dos céus—, é fato que em alguns lugares do país e do mundo redes orbitais como a da Starlink são a única chance de acesso à internet. “O Brasil é satellite friendly[amigável a satélites], como costumamos dizer. Em várias regiões do país, a única solução, quando não chega meio físico [de conexão], são satélites”, afirma Juarez Quadros, engenheiro especializado em telecomunicações, ministro das Comunicações durante o Governo de Fernando Henrique Cardoso (PSDB) e ex-presidente da Anatel por dois mandatos. Mesmo defendendo a necessidade destas “constelações” de satélites, como são conhecidas, ele prega cautela: “Tudo isso requer muita atenção, não só por parte do Brasil, mas por parte das nações. É algo que ainda não está tão pacificado do ponto de vista regulatório e tecnológico. Importante dizer que a Anatel tem um quadro especializado nessa questão, e eles ainda estão tratando disso”.

A Starlink de Musk não é a única empresa de satélites de baixa altitude cortejada por Faria. Também em novembro ele se reuniu em Glasgow, durante a COP26, com representante da One Web, uma competidora da companhia de Musk. Nas redes sociais, o ministro celebrou: “Reunião com a empresa One Web, que possui 350 satélites de baixa órbita, planeja alcançar 500 e está lançando dois centros de controle no Brasil. Eles têm grande interesse em colaborar para atender localidades e escolas rurais, além de ajudarem na proteção da Amazônia”. A One Web e outras três companhias também já solicitaram licenças à Anatel para operar satélites de baixa órbita no Brasil. headtopics.com.

FONTE: https://brasil.elpais.com/economia/2021-12-12/elon-musk-busca-fincar-satelites-nos-ceus-brasileiros-um-mercado-ainda-pouco-regulado.html?ssm=FB_BR_CM&utm_source=Facebook&fbclid=IwAR1lxxF1dNQ8pUqBulf2a4T_GKkry9oNk7ZRXu-hEUNOxvvkit-sAu_X72Y#Echobox=1639349675