fev 22

Edtech une cinema e educação e cresce 151%

Empreender não é uma tarefa simples, mas parece que a atividade está no sangue dos brasileiros. Em 2018, mais de 2,5 milhões de novos negócios foram abertos no Brasil, de acordo com o Empresômetro. Para a empresa dar certo, é preciso arriscar, tomar iniciativa e trazer inovação ao mercado. E foi exatamente assim que em 2017 surgiu a Witseed, edtech que ajuda profissionais e empresas a atingirem seus objetivos. A novidade para o mercado é a produção de conteúdo cinematográfico a partir das demandas da  empresa, que com a ajuda da startup podem capacitar seus colaboradores.

A ideia, que surgiu em meados de 2016, começou oficialmente as operações no dia 10 de julho de 2017, partindo do propósito de revolucionar a experiência da educação e resolver quatro grandes problemas nos modelos atuais de ensino: falta de conexão com os desafios de mercado; experiência de educação pouco atrativa; falta de orientação e falta de seleção e qualificação.

A novidade para o mercado é a produção de conteúdo cinematográfico a partir das demandas da empresa, que com a ajuda da startup podem capacitar seus colaboradores

A união entre tecnologia e educação, respectivamente vindas de Miguel Fernandes e Bruno Leonardo, foram essenciais para conseguir esse fato e fazer com que em menos de dois anos a empresa já começasse a faturar mais de R$ 1,3 milhão. “Percebemos um gap educacional no mercado. As empresas voltadas para esse segmento, em especial para o público corporativo, não tinham conteúdo devidamente personalizado e apresentavam vídeos com falta de curadoria”, afirma Bruno, CEO da Witseed.

Bruno Leonardo possui 15 anos de experiência no mercado de educação executiva e, nesse meio tempo, fundou 3 empresas, onde já desenvolveu modelos educacionais para mais de 10 mil alunos. Além de ser CEO da Witseed, Bruno foi fundador do IEG – Instituto de Engenharia de Gestão e co-fundador da Cmov. No ecossistema empreendedor, atualmente é mentor do Founder Institute.

Formado em Engenharia de Computação pela UFRJ, Miguel Fernandes é especialista em Sociologia pela PUC-Rio, professor e autor do livro Introdução à Programação de Computadores, que ensina ciência da computação a jovens do ensino fundamental e médio. Trabalhou 10 anos desenvolvendo softwares de alta performance e liderando equipes de tecnologia em grandes instituições financeiras nacionais e internacionais. Além de ser co-fundador da Witseed, atua como diretor de produtos.

Passando por essas experiências, os sócios ganharam força no mercado em que se inseriram e tiveram votos de confiança de grandes empresas, que resolveram apostar no produto para capacitar seus funcionários. Hoje, a Witseed possui 25 clientes ativos, com objetivo de alcançar 60 empresas até o final do ano, e o sonho não é tão distante, já que no ano de 2018 a edtech teve um crescimento de 151%.

“Queremos ser a principal fonte de conhecimento para os profissionais que buscam aprender continuamente, sendo então referência em lifelong learning no Brasil, já que ajudamos a aumentar o engajamento das pessoas na hora de estudar, de acordo com cada ritmo e necessidade dos alunos”, explica Bruno.

Atualmente, com duas academias temáticas, sendo elas a SSAcademy, único player de mercado que tem um produto no Brasil voltado para o treinamento e desenvolvimento de profissionais em CSC – Centro de Serviços Compartilhados  e HRAcademy, com conteúdos voltados para o setor de RH das empresas, a Witseed pretende expandir criando novas academias, tais como: SalesAcademy, Finance, Health, além da JuniorAcademy, com conteúdos voltados para jovens líderes das empresas juniors no Brasil.

“Quando tornamos a experiência de aprendizado mais atraente, ajudamos profissionais e empresas a crescerem. Nosso sistema de inteligência artificial é peça fundamental para entender a necessidade de cada profissional, indicar os melhores vídeos para ele e assim continuar crescendo e contribuindo com as empresas”, finaliza Miguel Fernandes.

FONTE: INFOR CHANNEL