mar 10

Drones evitam desperdício de pesticidas

Tecnologia identifica o estresse das plantas

Os drones, ou veículos aéreos não tripulados (UAVs), estão desempenhando o papel de médicos e agora podem diagnosticar os níveis de estresse das plantas, o que poderia levar a um menor uso de inseticidas. Isso porque o estresse nas plantas é um fator chave em sua suscetibilidade a ataques de pragas.

As plantas podem ser estressadas por várias razões, mas uma das mais comuns é a deficiência de nutrientes, de acordo com um cientista do Departamento de Agricultura e Alimentos de Washington, Dusty Severtson. “Em particular, estudos anteriores descobriram que plantas deficientes em potássio serão mais suscetíveis a ataques de pragas, como os pulgões”, diz ele.

Os níveis de estresse de cada planta nos campos de canola foram avaliados usando a avançada tecnologia de imagem de um drone (um octocóptero de oito rotores), montado com uma câmera multisensor. Os pesquisadores foram capazes de ver quais áreas no campo têm o menor crescimento das plantas, estudando as imagens das câmeras e os comprimentos de onda da luz emitida pelas plantas.

 As estruturas celulares das folhas das plantas refletem fortemente a luz infravermelha quando são atingidas pela luz solar. Quanto mais luz infravermelha é refletida, mais folhas uma planta tem, o que indica sua saúde. A imagem do UAV foi mais precisa (99,9%) na detecção de canola com deficiência de potássio a 120 metros acima do nível do solo, aproximadamente quatro meses após o plantio.

No estudo, plantas com deficiência de potássio apresentaram menos biomassa e infestações muito maiores de pulgões verdes. Severtson diz que regiões podem ser selecionadas para a detecção precoce de pragas e doenças e, se os resultados do estudo forem verificados, eles também poderão permitir aplicações específicas de inseticidas.

FONTE: AGROLINK