ago 13

De olho nos pequenos, Amex pode comprar fintech apoiada pelo Softbank

A Amex está em negociações avançadas para comprar a Kabbage, uma startup que levantou US$ 2,5 bilhões em investimentos de fundos como Softbank, por US$ 850 milhões

Transação seria avaliada em US$ 850 milhões

A gigante American Express (Amex) está de olho nos pequenos. A companhia de cartão de créditos avaliada em US$ 81,3 bilhões está em negociações avançadas para comprar a Kabbage, uma fintech especializada em empréstimos para pequenas empresas.

O negócio, segundo a Bloomberg, seria de US$ 850 milhões e pode ser concluído até o fim deste mês.

De acordo com levantamento do portal Banking Dive, a Amex já tem uma fatia grande em pequenos negócios. Sem precisar os dados, o portal diz que o portfólio de cartões de crédito para pequenas empresas da Amex é maior do que a soma das cinco competidoras mais próximas.

Mas a Amex tem seus pontos fracos. Apesar de alta penetração nos pequenos negócios, a companhia não atinge salões de manicure e restaurantes, uma vez que está mais mais focada em serviços profissionais.

“Apenas 3% dos nossos clientes que se enquadram no perfil de pequenos negócios são restaurantes. Nosso forte são serviços, de todo tipo: legal, financeiro, seguro e etc. Serviços imobiliários respondem por 14%, construção 10% e de saúde 5%”, declarou Stephen Squeri, CEO da Amex, em entrevista ao site American Banker.

A Kabbage tem uma linha de crédito exclusiva para restaurantes. Através de uma avaliação totalmente online, com algoritmos calculando os riscos e os dados, pequenos restaurantes podem levantar até US$ 250 mil em empréstimo.

Fundada em 2009 por Kathryn Petralia, Marc Gorlin e Rob Frowhein, a Kabbage captou US$ 2,5 bilhões com 26 investidores, entre eles o Softbank. O fundo de Masayoshi Son injetou sozinho US$ 250 milhões na companhia, sob uma avaliação de US$ 1 bilhão, em 2017.

O recuo no valor da companhia, que pode ser vendida por US$ 850 milhões, tem a ver com o impacto da pandemia nos negócios de empréstimos online. Alguns contratos tiveram que ser renegociados, prazos foram estendidos e taxas aliviadas para clientes que foram afetados pela paralisação da economia.

A própria Kabbage teve de dispensar centenas de funcionários e suspender algumas linhas de créditos para se ajustar a nova realidade do setor. Mais recentemente, a companhia com sede em Atlanta pivotou suas atividades para oferecer aos pequenos empresários empréstimos feitos pelo governo americano, através do Programa de Proteção de Pagamento (PPP), criado para aliviar os impactos da crise.

Até o final de julho, a Kabbage processou 270 mil empréstimos PPP, totalizando US$ 6,5 bilhões, em parceria com 135 bancos comunitários. O volume foi muito próximo ao do banco que mais fez empréstimos PPP, o JPMorgan Chase. No mesmo período, o JPMorgan assinou pouco mais de 274 mil linhas de crédito.

FONTE: https://neofeed.com.br/blog/home/de-olho-nos-pequenos-amex-pode-comprar-fintech-apoiada-pelo-softbank/