fev 13

Creral: projeta energia eólica, solar e novas instalações

A Cooperativa Regional de Eletrificação Rural do Alto Uruguai (Creral) está realizando as pré-assembleias regionalizadas para a prestação de contas de 2019. Segundo Prado neste ano serão mais de vinte reuniões nas regiões de Sananduva, Getúlio Vargas, Campinas do Sul, Nonoai e Erechim. Durante os encontros também acontecem as doações das cadeiras de rodas, uma das grandes iniciativas alusiva aos 50 anos da Creral: a campanha – Um lacre aqui, uma ajuda ali. “Houve um envolvimento muito grande da comunidade, municípios vizinhos, pessoas que há anos guardavam lacres e doaram. Mais de 1,5 milhão de unidades foram arrecadados, seis vezes a população da região, um volume muito grande, só podemos agradecer”, salientou Prado.

Já com relação ao ano de 2019 e projeções para 2020, o presidente disse: “2019 foi muito bom, crescemos 20%. Foi um ano puxado pelo agro, venda de energia elétrica e o primeiro mês deste ano manteve esse ritmo. Mas, para 2020 estimamos que possa chegar a 10%”, destacou.

Quando o assunto é energia elétrica, a Creral cresceu 23% em 2019, principalmente com o funcionamento da Usina Termelétrica de São Sepé, inaugurada no final de 2018 e efetivamente em operação comercial no início de 2019. “Trabalhamos agora para colocar em ação alguns empreendimentos, entre eles, a PCH Forquilha IV Luciano Barancelli, localizada no rio Forquilha, entre os municípios de Maximiliano de Almeida e Machadinho. Vamos trabalhar para o incremento dessa área de geração chegar a 15%”, assegurou.

Há também previsão de novas ideias saírem do papel até o final do mês de março. Segundo Prado serão viabilizadas várias iniciativas, dentre elas, a Termoelétrica em Capivari do Sul, no Litoral Norte e dois novos projetos – eólico e solar.

Já no segmento internet via fibra ótica os avanços são surpreendentes, a Creral conta com 26 mil clientes, pouco mais da metade das conexões da cidade e projeta agregar 6 mil novos durante este ano. Também está presente em 33 municípios da região.

O crescimento também passa pelas novas instalações na ERS 135. O terreno está passando por terraplenagem e abrigará uma estrutura de 2.500 m².

FONTE: JORNAL BOA VISTA