jul 21

Controles usados na missão Apollo 11 são vendidos por R$ 4 milhões

Os dois joysticks e uma alavanca do módulo Columbia chegaram a ser oferecidos aos astronautas ainda em 1969, que recusaram; a Nasa até hoje tenta recuperar as peças para seu acervo

Três controladores manuais utilizados no módulo de comando da Apollo 11 foram vendidos por mais de US$ 780 mil (R$ 4,05 milhões em conversão direta) em um leilão realizado nos Estados Unidos. Dois joysticks e uma manivela da Columbia – única parte da espaçonave utilizada na missão lunar que retornou à Terra – faziam parte de uma pequena coleção de objetos da Nasa inclusos no Julien’s Hollywood: Legends and Explorers.

A alavanca de controle de rotação do lado direito do assento do comandante da missão Apollo 11, Neil Armstrong (primeiro astronauta a andar na Lua) foi vendida por US$ 370 mil. Um controle similar, posicionado à direita do piloto do módulo, Buzz Aldrin, foi vendido por US$ 256 mil.

Já a alavanca de translação usada por Armstrong e pelo piloto do módulo de comando, Michael Collins, foi vendida por US$ 156,2 mil. A manivela foi usada no atracamento da cápsula com o módulo lunar Eagle, que fez o pouso na Lua. A mesma peça, se girada no sentido anti-horário, teria sido usada por Armstrong para abortar a missão se a tripulação tivesse encontrado um problema durante o lançamento.

O controlador manual de rotação instalado ao lado do assento de Buzz Aldrin a bordo do módulo de comando Columbia durante a missão de pouso lunar Apollo 11 de 1969. Imagem: Julien’s Auctions

Dois compradores não identificados venceram os três lotes, com o mesmo licitante comprando os controladores que estavam ao lado do assento de Armstrong. O leilão da Julien’s Auctions Beverly Hills ainda incluiu um traje espacial quase completo usado no filme “2001: Uma Odisseia no Espaço” (1968), de Stanley Kubrick, vendido por US$ 370 mil.

As peças da Columbia foram removidas do módulo de comando dois meses depois que ele caiu no Pacífico e oferecidas à tripulação, que recusou os presentes. Os controladores foram então montados em placas de madeira personalizadas com um adesivo da missão Apollo 11 e guardados em um escritório no Johnson Space Center, em Houston, por mais de 15 anos.

Quando estava perto de se aposentar, o chefe da oficina de máquinas do centro Bill Whipkey descobriu as peças e perguntou ao seu supervisor o que fazer com elas. De acordo com uma auditoria da Nasa, o chefe de Whipkey disse para jogá-las fora; mas o funcionário levou os três controladores para casa e anos depois os vendeu em um leilão.

O controlador manual de translação instalado ao lado dos assentos de Neil Armstrong e Michael Collins no módulo de comando Columbia. Imagem: Julien’s Auctions

Porém, há alguns anos a Nasa vem tentando recuperar essas e outras peças do seu acervo histórico. O próprio módulo Columbia está em exposição no National Air and Space Museum, mas com controles que são na verdade cópias dos originais. A agência vem tentando substituir essas e outras peças, seja buscando uma ação legal para recuperar o artefato ou pedindo aos  atuais proprietários que devolvam voluntariamente os objetos.

Se a tripulação da Apollo 11 tivesse aceitado os controladores manuais lá em 1969, uma lei de 2012 teria protegido sua venda em leilões. A legislação, que reforça a posse de equipamentos por astronautas da missão Apollo, aplica-se somente aos membros da tripulação e não a outros funcionários da Nasa.

FONTE: https://olhardigital.com.br/ciencia-e-espaco/noticia/controles-usados-na-missao-apollo-11-sao-vendido-por-r-4-milhoes/103830