mar 06

Contas de luz terão QR Code PIX para pagamento em novembro

sistema de pagamento PIX, anunciado pelo Banco Central em fevereiro, marcará uma nova fase na relação do brasileiro com o dinheiro no mundo digital. Hoje, a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) afirmou que pretende incluir o pagamento de contas de energia por QR Code já em novembro.

A introdução do novo método de pagamento é fruto de uma parceria da Aneel e o Banco Central. As duas instituições estão estudando formas de introduzir o PIX como forma de pagamento e agilizar o pagamento de cobranças de energia. Além do código de barras, a taxação acompanharia um QR Code e um dispositivo para pagamento automático pela internet.

Fabiano Amaro, Consultor de Negócios para Matera — empresa especialista no mercado financeiro e promotora de transformações digitais —, em entrevista para o TecMundo, detalhou como a introdução do PIX em tarefas comuns do cotidiano podem impactar positivamente a vida do brasileiro:

Quais as vantagens de pagar a conta de luz com QR Code?

“Primeiramente, é importante entender que o PIX significará dinheiro saindo da sua conta para a conda do recebedor diretamente, sem intermediários, maquininha, etc.”. Fabiano ressalta que um método versátil e prático como o PIX eliminará a necessidade da presença de instituições para assegurar a transferência. Da mesma forma, ele cita a importância dos bancos e fintechs: para que o método de pagamento seja bem sucedido, é importante que as instituições e companhias participem do PIX.

(Fonte: Startupi/Reprodução)

Atualmente, existe a necessidade de adotar alguma empresa para garantir a transferência de valores em boletos — tarefa normalmente assumida por bancos. “Com o PIX, uma fintech pode prestar serviço de cobrança simplesmente ofertando uma conta transacional PIX para a empresa de utilities (água/luz/telefone), além da cobrança geração dinâmica de QR Codes em lote para estampar as contas impressas ou virtuais […]”, completa Fabiano.

Ele também não descarta a possibilidade na redução de custos para o consumidor. “Entendemos que, caso exista uma diminuição de custo operacional, visto que as empresas de utilities não dependerão exclusivamente dos bancos e terão o método PIX para recebimento instantâneo, é plausível considerar que pode significar redução para o consumidor”, diz.

Apesar da praticidade e da provável redução de custos operacionais, Fabiano acredita que a chegada do PIX será gradativa. “[…] inicialmente com o lançamento do PIX, veremos fintechs buscando ofertar esse tipo de serviço e se especializando em nichos, como o recebimento de IPTUs de municípios […]”, comenta o consultor. “As fornecedoras adotarão de imediato? Não sei, mas que verão benefícios no modelo e aos poucos migrarão, não tenho dúvidas.”, completa.

FONTE: CANAL TECH