out 16

Contais digitais quebram paradigmas de contas tradicionais em bancos

Além de promover facilidades no dia a dia por serem muito mais práticas, elas garantem também mais economia por serviços serem mais baratos.

O avanço da tecnologia trouxe inúmeras mudanças para a sociedade como um todo e suas alterações podem ser percebidas nos mais diferentes setores como o mercado financeiro, por exemplo, que foi profundamente alterado por conta do crescimento das fintechs, startups de serviços financeiros, que unem praticidade e tecnologia na prestação de serviços.

Ocupando um espaço relevante no mercado, as fintechs revolucionaram a forma como as pessoas lidam com o dinheiro – mas não só isso: instituições financeiras tradicionais como os bancos sofrem constantemente as causas dessa concorrência. Nas grandes cidades já é possível perceber uma diminuição considerável no número de agências bancárias: ao menos 7% foram fechadas entre 2016 e 2018 de acordo com a pesquisa da Deloitte.

Essa diminuição está diretamente ligada à presença das fintechs que oferecem soluções mais amplas e flexíveis aos clientes, com taxas bem menores das encontradas em instituições tradicionais. “A grande necessidade e procura dos clientes é de serviços financeiros básicos, do dia a dia, como pagar contas, sacar dinheiro e fazer movimentações”, explica Paulo Henrique, CEO e cofundador da Cobre Fácil, fintech que emite boletos e carnês de forma prática e sem burocracia, com as menores taxas do mercado.

Em média, o crescimento da mobilidade nos pagamentos é de 10% ao ano, segundo estatísticas do Cards Future Payment, maior evento de inovação e tecnologia da América Latina.

Seguindo essa onda de crescimento, a Cobre Fácil lançou neste ano sua conta digital que oferece cartão de débito internacional da bandeira MasterCard e serviços como consulta de saldo e extrato financeiro, pagamentos de contas e boletos, saques em terminais da Rede 24 horas, entre outros serviços. A conta é totalmente digitalizada – basta ser cliente da marca e possuir um dispositivo conectado à internet para usufruir do serviço.

“Nossos clientes precisam de serviços básicos na palma da mão, como pagamento de contas, saques, uso de cartão para movimentação do dia a dia e oferecemos isso de forma simples, sem papelada, sem consulta em SCPC/Serasa, 100% digital”, explica Paulo Henrique, Ceo e cofundador do Cobre Fácil.

Além de promover facilidades no dia a dia por ser muito mais prático, o serviço garante mais economia por ser mais barato – é possível encontrar no mercado contas digitais gratuitas, sem anuidade e mensalidade, e o gasto ocorre apenas quando há o uso de algum serviço. E claro, menos burocracia nos serviços e transparência nas operações é praticamente um bônus que vem atribuído a todas as vantagens já existentes.

Independente de estar habituado ou não com o meio bancário digital, as contas digitais são indicadas para todos, sem discriminação. A adaptação é muito tranquila e as plataformas são desenvolvidas de forma prática e intuitiva, sem muito segredo.

Sobre a Cobre Fácil

Fundada em 2016 em São José do Rio Preto (SP), a Cobre Fácil que atualmente possui sede em Campinas (SP) é uma Fintech (startup de serviços financeiros), independente de banco e ainda com valores acessíveis. A empresa realiza a emissão de boletos bancários registrados e cobranças via cartão de crédito; emissão e gestão de carnês e mensalidades; alertas de cobranças; personalização de faturas e outras funcionalidades relacionadas. A grande vantagem é que o cliente paga apenas quando o boleto for pago, sem custos de emissão, baixa, cancelamentos e segundas vias, de uma forma segura, ágil e simples, reduzindo assim o números de inadimplências. A plataforma é direcionada a autônomos, MEIs, PMEs e franqueadores de microfranquia, e conta com a Brink’s como investidora do negócio. A fintech possui também a Cobre Fácil Conta Digital, e, como o próprio nome sugere, é uma conta digital com cartão internacional Mastercard e serviços de pagamento de conta, recarga de celular e outros. A Cobre Fácil já soma mais de 11 mil cadastros em todo o território nacional.

FONTE: TERRA