Compra Agora cria programa de crédito em parceria com fintech e gera média de 65 mil pedidos por mês

Inovação com a Trademaster impacta cerca de 30 mil lojas por mês, que conseguem gerenciar o fluxo de caixa e comprar mais produtos das grandes indústrias parceiras da plataforma.

Em 2019, o Compra Agora, e-commerce para atacadistas e pequenos comerciantes, identificou que tinha 180 mil lojas cadastradas em sua plataforma, mas que apenas de 10 mil a 15 mil estavam convertendo, de fato, em vendas.

Descobriram alguns possíveis motivos para isso: de 30% a 40% dessas lojas não tinha sequer crédito aprovado, e de 20% a 30% conseguiam apenas um limite tão baixo que só as permitia fazer um ou dois pedidos na plataforma por mês.

Percebendo, então, que o gerenciamento de fluxo de caixa e o acesso a crédito eram algumas das maiores dores desses pequenos varejistas, a Compra Agora foi ao mercado buscar uma fintech para atuar em parceria.

“Queríamos uma fintech que conseguisse uma taxa que fosse mais atrativa, porque aí custaria menos para o varejo comprar em uma condição que fizesse sentido e que ele conseguisse girar melhor seu negócio”, explica a diretora-geral do Compra Agora, Thaise Hagge.

Com a solução desenvolvida em parceria com a Trademaster, o lojista se cadastra na plataforma com seu CNPJ e já tem liberado um “crédito eficiente” para melhorar seu fluxo de caixa, além de poder escolher o prazo de pagamento, estendido por até 90 dias.

Resultados

A inovação conseguiu aumentar em dez vezes o volume de crédito das lojas e representou R$ 2,4 bilhões de vendas em 2023, de um total de R$ 5,4 bilhões.

Atualmente, 98% do faturamento da plataforma é proveniente dos parcelamentos. Já são 30 mil lojas impactadas em 80% dos municípios brasileiros e 65 mil pedidos por mês, em média, dentro do programa de crédito.

“É um fôlego que damos para o varejo. Isso sem contar o fato de ele escolher o prazo de pagamento, que antes não tinha negociação e era dado pelo próprio distribuidor”, disse Hagge. Quem também saiu ganhando foram as indústrias parceiras. Em média, em três meses, as lojas passaram a comprar 25% a mais, em uma “espiral positiva”, segundo Hagge.

“Se uma loja tinha R$ 1.000 de crédito para comprar por mês e sobe para R$ 10 mil, ela gera mais vendas. Ela também não compra só os produtos mais populares, que geralmente têm margem mais baixa, pois, graças ao sistema inteligente, é possível fazer ofertas combinadas, pedidos e sugestões para que o varejista aproveite o volume de crédito”, destacou.

Outras novidades

Com um sistema inteligente que usa IA, a experiência do lojista é customizada com promoções, descontos e listas sugeridas, de acordo com a realidade e histórico do negócio.

“Usamos a IA para entender qual é a oferta, categoria que faz mais sentido, ou sugestão para o varejista. Diferente de nós, consumidores, que entramos no e-commerce e compramos de 1 a 10 itens no máximo, ele compra 50 categorias, e cada uma tem múltiplos itens. Então, é um pedido que demora para ser feito. A ideia é facilitar”, destacou Hagge.

Em outubro de 2022, também foi lançada uma experiência completa de compras pelo WhatsApp, para que o varejista possa fazer todo o processo sem sair do aplicativo. “Hoje é possível fazer todo cadastro, pedido, carrinho e emissão de boleto sem mudar de ambiente”, segundo a executiva.

FONTE:

https://epocanegocios.globo.com/empresas/inovacao-de-resultado/noticia/2024/05/compra-agora-cria-programa-de-credito-em-parceria-com-fintech-e-gera-media-de-65-mil-pedidos-por-mes.ghtml