ago 15

Como preparar seu e-commerce para a Black Friday

A sexta-feira mais aguardada pelo comércio está chegando. E com a aproximação da Black Friday, é importante se preparar para receber bem os clientes e vender mais no e-commerce. Afinal de contas, são necessários estudos de mercado, análise do comportamento do consumidor, acompanhamento de tendências, organização do atendimento ao cliente e por aí vai. Todas essas ações são fundamentais para proporcionar boas experiências ao consumidor.

Gostou da ideia e quer saber como planejar o seu e-commerce para garantir alta performance em vendas na Black Friday? Continue a leitura porque preparamos algumas dicas bem legais. Olha só!

Qual é a importância da Black Friday para o e-commerce?

Em primeiro lugar, a Black Friday está entre as datas comemorativas mais importantes para o comércio. Para você ter uma ideia da relevância do período, em 2021, por exemplo, a sexta-feira de ofertas faturou mais do que o Natal – R$ 7,5 bilhões da Black Friday contra R$ 6,6 bilhões do Natal, segundo dados da Neotrust.

E um dos fatores que impulsionaram o crescimento do e-commerce foi a pandemia. Afinal de contas, em meio às medidas de distanciamento social, os consumidores adquiriram o hábito de comprar online, concorda?

Mas não é só isso. A Black Friday tem um alto potencial de vendas por causa da versatilidade. Pensa bem: no Dia das Crianças, por exemplo, prevalecem as vendas de brinquedos e eletrônicos, não é mesmo? No Dia das Mães, os artigos femininos prevalecem.

Por outro lado, na Black Friday, empresas de todos os setores podem faturar alto. Nesse contexto, basta se planejar e adotar as estratégias certas. Vamos dar algumas dicas nesse sentido a seguir.

Como preparar o seu e-commerce para vender mais no período?

Da mesma forma que a Black Friday apresenta oportunidades para sua marca, outras empresas também podem aproveitar o período para vender mais. Sendo assim, é importante pensar em estratégias de diferenciação para chamar a atenção do consumidor e converter vendas. Saiba mais com as dicas adiante.

Use informações dos anos anteriores para aperfeiçoar processos

Volume de vendas, demanda por atendimento, quantidade de reclamações e por aí vai. Todos esses dados fornecem insights valiosos para melhorar a qualidade dos serviços.

Se na última Black Friday muitos consumidores se queixaram de problemas no checkout, por exemplo, é necessário fazer reparos tecnológicos para melhorar a experiência. Dessa forma, é possível aumentar a taxa de conversão, entende?

Nesse contexto, vale ficar de olho em pesquisas disponíveis por aí para identificar os principais problemas registrados nos anos anteriores. De acordo com um levantamento feito pelo Reclame AQUI, por exemplo, o campeão de reclamações em 2021 foi o atraso na entrega (20,94%) – em especial por causa da nova modalidade de entrega expressa. Em seguida aparecem:

  • propaganda enganosa (16,48%);
  • estorno do valor pago (8,93%);
  • problemas na finalização da compra (5,7%);
  • produto errado (5,6%).

Aliás, essas reclamações vão de encontro aos principais desafios enfrentados pelos lojistas nas edições passadas. Veja só os números que também são do Reclame AQUI:

  • 30,5% das empresas tiveram problemas com a logística;
  • 30,5% afirmaram ter dificuldades com o atendimento ao cliente;
  • 14,3% enfrentaram obstáculos no marketing;
  • 14,3% tiveram entraves de tecnologia;
  • 10,5% registraram inconvenientes de natureza financeira (como formas de pagamento, estornos, entre outros).

Portanto, use essas informações para corrigir todos os problemas antes de começar a receber os clientes. Assim, você não só aumenta o volume de vendas, mas também reduz o número de reclamações.

Cuide da reputação da empresa para conquistar a confiança do consumidor

A Black Friday não é conhecida como Black Fraude à toa. Afinal de contas, várias lojas falsas surgem nesse período para aplicar golpes nos consumidores. Isto é, o cliente compra, paga, mas nunca recebe o produto em casa.

Ainda existem aqueles e-commerces que são verdadeiros, mas que não têm boa fama no mercado. Os motivos da insatisfação dos consumidores são vários, como atraso nas entregas, cobranças indevidas, péssimo atendimento ao cliente, entre outros.

Então, para evitar transtornos, o comprador desenvolveu o hábito de pesquisar sobre as marcas para ter certeza de que a empresa existe e é de confiança. Na prática, isso significa que a reputação está entre os principais fatores de decisão de compra. É por isso que é importante começar o trabalho de gestão de imagem com antecedência.

Fique de olho nas principais tendências de e-commerce

Já mencionamos por aqui que a pandemia favoreceu o crescimento do comércio eletrônico, lembra? Pois bem, apesar da relevância que as compras online ganharam no mercado, não podemos ignorar a reabertura das lojas físicas.

Logo, é legal ficar de olho nas principais tendências do setor para não perder terreno, sabe? Nesse contexto, o destaque vai para estratégia phygital, que une o comércio físico e digital para proporcionar experiências híbridas ao consumidor.

Um exemplo disso é a compra no site para retirada no Ponto de Venda (PDV). Com isso, o consumidor aproveita o melhor dos dois mundos: os preços baixos e a praticidade da internet e, por outro lado, o frete grátis e a garantia de ter o produto nas mãos rapidinho das compras presenciais.

Faça promoções de verdade

Nada de vender tudo pela metade do dobro, viu? Os consumidores estão bem mais ligados e fazem pesquisas de preços antes da Black Friday para comparar preços e encontrar ofertas vantajosas de verdade.

Sendo assim, planeje muito bem as promoções para conseguir descontos atrativos para os clientes. Aliás, lembre-se de escolher os produtos que vão entrar em oferta de forma estratégica e abastecer o estoque com antecedência para suprir o aumento da demanda no período, combinado?

De toda forma, é importante ressaltar que as contas devem ser feitas com muito cuidado para evitar prejuízos ao negócio.

Invista em marketing

As estratégias de marketing são fundamentais para dar visibilidade à marca, despertar desejos de consumo, atrair clientes e, claro, vender mais. Nesse contexto, vale investir em:

  • UGC;
  • SEO para e-commerce;
  • live commerce;
  • redes sociais;
  • e-mail marketing;
  • TikTok marketing;
  • Mídia paga.

Em resumo: preparar o e-commerce para a Black Friday é fundamental para garantir aos clientes boas experiências e vender mais. No entanto, antes de pensar em promoções, é importante estudar o comportamento do consumidor e analisar o desempenho da data nos anos anteriores, viu? Com essas informações em mãos, fica mais fácil pensar no que funciona para o seu público e criar estratégias focadas em resultados.

FONTE: https://www.ecommercebrasil.com.br/articles/e-commerce-black-friday/