dez 09

Como começar na impressão 3D usando software livre?

A impressão 3D é uma ótima maneira de liberar sua criatividade, seja como um hobby criando qualquer coisa que sua imaginação quiser! Ou é possível focar em um cenário mais profissional que vai também te permitir uma gama quase infinita de possibilidades. Você pode imprimir praticamente qualquer coisa, desde peças para um projeto até brinquedos para seus filhos. E com a tecnologia ficando cada vez mais acessível, você não precisa mais ser um especialista para começar a usar uma impressora 3D.

Cada vez mais pessoas interessadas em impressão 3D, graças a sua crescente facilidade de uso e a queda nos preços das impressoras 3D e seus insumos. Neste artigo, vamos abordar os principais pontos que você precisa saber para poder liberar sua criatividade com a impressão 3D.

Escolhendo a impressora certa

Existe uma infinidade de modelos disponíveis no mercado, com modelos “simples” capazes de imprimir peças pequenas com diversos tipos de polímeros, chegando até mesmo a modelos industriais capazes de utilizar metais e até mesmo casas. Não é exagero, já existem tecnologias capazes de imprimir uma casa e até mesmo pontes, usando tecnologias baseadas em impressão 3D.

Algum tempo atrás, nós testamos a Creality Sermoon V1 que é um modelo FDM (modelagem de deposição fundida) fechada capaz imprimir objetos com a dimensão máxima de 175x175x165 mm. O kit que recebemos é bastante completo, contendo manuais, algumas ferramentas para montagem e manuseio e uma quantidade interessante de filamento branco, o que nos permitiu imprimir algumas peças de teste.

Com um rendimento bem interessante, as duas peças que imprimimos (astronauta e dinossauro) consumiram aproximadamente metade do filamento que acompanha a impressora, porém o consumo pode variar dependendo da complexidade das peças criadas.

O nível de ruído gerado durante a impressão pela Creality Sermoon V1 é relativamente baixo, mas, recomendo deixar estes equipamentos em um ambiente próprio para melhorar melhor ergonomia.

Outro modelo muito interessante disponível no mercado nacional é a Creality Ender-3 S1, sendo um modelo aberto que conta com um extrusor do tipo direct removível ideal para filamentos flexíveis, conseguindo entregar uma ótima relação de precisão e estabilidade graças ao duplo eixo Z. O extrusor pode ser substituído por um sistema de gravação a laser (vendido à parte) o que pode ser muito interessante para quem está planejando utilizar o equipamento com fins profissionais.

impressao 3d creality ender 3 s1

Algumas das principais características da Ender-3 S1 que podemos citar são:

  • Tamanho da máquina: 487 x 453 x 622 mm;
  • Tamanho da impressão: 220 x 220 x 270 mm;
  • Filamento suportado: PLA/TPU/PETG/ABS;
  • Altura da camada de impressão: 0,05 a 0,35 mm;
  • Velocidade de impressão: 150 mm/s no máximo;
  • Diâmetro do bico: 0,4 mm;
  • Relação de engrenagem da extrusora: 1:3,5;
  • Tensão nominal: 115/230v 50/60Hz 4.5/2.5A;
  • Formato de arquivo compatível: STL/OBJ/AMF.

Vale destacar também que a mesa possui um conjunto de fácil montagem, nivelamento automático (CR Touch) de 16 pontos, detector de filamento, mesa aquecida de metal flexível (100°C) e a capacidade de retomar a impressão de projetos pausados, acompanham o equipamento alguns softwares com versões para Windows e macOS, como o Creality Slicer, Cura, Repetier-Host e Simplify3D.

Creality Ender-3 S1 é considerada um dos equipamentos mais silenciosos em sua categoria, isso certamente é um diferencial para quem pretende utilizar a impressora por longos períodos.

Etapas para preparar uma arte para impressão 3D

A preparação de um arquivo para impressão 3D envolve algumas etapas que podem variar conforme o tipo de impressora e seu fluxo de trabalho, mas de forma bastante resumida uma rotina de impressão 3D inclui:

  • Preparação de uma base 2D: em algumas situações pode ser necessário começar o processo de criação com um desenho vetorial 2D do Inkscape ou do Illustrator, ou até mesmo uma imagem originada em um software de retoque de imagens como o Gimp, que precisará ser convertida em um modelo 3D posteriormente.
  • Conversão em 3D: a conversão em 3D é essencial para que os objetos possam ser reproduzidos de forma correta na impressora 3D, adicionando o volume e as demais informações necessárias para que o próximo passo seja executado com precisão.
  • Fatiamento (Slicing): o processo de fatiamento consiste em converter o objeto 3D em um formato capaz de ser compreendido pelas impressoras, de forma geral, o fatiamento divide um objeto 3D complexo em diversos objetos mais simples para que as impressoras possam reconstruí-lo camada a camada.

Após o fatiamento, os arquivos 3D precisam ser exportados em formatos específicos vou citar 3 dos mais comuns:

  • Formato STL: o arquivo STL é formado por uma malha de triângulos e essa figura geométrica é a ideal por apresentar características fundamentais de leitura da impressora 3D, trata-se de um formato de arquivo universal e todas as impressoras 3D podem lê-lo. Uma de suas grandes “desvantagens” é que não possui suporte a cores e reticulados.
  • Formato OBJ: usado para armazenar informações que podem representar as coordenadas 3D (linhas poligonais e pontos), mapas de textura e outras informações do objeto.
  • Formato AMF: é baseado em XML projetado especificamente para facilitar a representação de qualquer objeto 3D que será enviado a uma impressora 3D, possui suporte nativo a cores, materiais, reticulados e muito mais.

Com os arquivos prontos, já é possível carregar as artes na impressora 3D, para ela começar a produzir sua mágica.

Quais softwares utilizar para começar na impressão 3D?

Geralmente os fabricantes de equipamentos disponibilizam ferramentas básicas para que você possa começar a utilizar imediatamente sua nova impressora 3D. Felizmente é possível entrar no mundo da impressão 3D como hobbista ou profissional com pouco, ou quase nenhum investimento em software. Pois, existem diversos projetos de software livre que podem ser utilizados para criar um fluxo de trabalho preciso e repleto de recursos poderosos.

impressao 3d - inkscape

Para as tarefas de desenho vetorial 2D você pode utilizar qualquer software capaz de exportar arquivos no formato SVG, particularmente eu recomendo utilizar o Inkscape, um projeto de software livre multiplataforma e gratuito. Optando pelo Inkscape você poderá manter um único software base para edição 2D, independente do sistema operacional utilizado em seu fluxo de trabalho.Na preparação dos modelos 3D é difícil não recomendar o Blender, um projeto de premiado diversas vezes e considerado um dos padrões da indústria, oferecendo os recursos mais modernos para modelagem 3D e CAD. Um detalhe importante é que para utilizar o Blender para produção de arquivos para impressão 3D será necessário ativar uma extensão gratuita chamada 3D Printing Toolbox nas preferências de usuário.

impressao 3d cura slicer

E por fim, o software Ultimaker CURA é a principal referência em softwares de fatiamento, é um aplicativo de código aberto criado por David Braam, que mais tarde foi contratado pela Ultimaker, uma empresa de fabricação de impressoras 3D, para manter o software. Muitos fabricantes de impressoras 3D criam versões personalizadas do Cura para acompanhar seus equipamentos de impressão.

Considerações finais

Ao escolher um modelo de impressora 3D é importante que você considere alguns pontos que podem impactar na qualidade das impressões como velocidade de impressão e capacidades de resfriamento. Até mesmo a temperatura ambiente é um fator que precisa ser considerado, porque alguns materiais usados na impressão podem sofrer deformações ou apresentar comportamento inesperado em temperaturas muito quentes, ou muito frias. Claro que essas limitações podem ser contornadas com um bom ar-condicionado, mas é importante ter isso em mente para evitar imprevistos.

Os modelos da Creality Sermoon V1 e Creality Ender-3 S1 citados neste artigo conseguem atender diversas demandas, como cursos profissionalizantes, escolas, prototipagem e serviços de brindes.

Como vimos, a impressão 3D está cada vez mais presente na vida das pessoas, seja pelo seu baixo custo ou pela sua crescente facilidade de uso. Muitas pessoas têm dúvidas sobre como iniciar nesse mundo, e é exatamente por isso que deixamos um espaço para comentários.

FONTE: https://diolinux.com.br/tecnologia/impressao-3d-usando-software-livre.html