abr 27

Começou a construção do gigante centro de dados em Sines

Espera-se que a primeira fase do projeto esteja concluída algures no primeiro trimestre de 2023.

Muito se tem falado de Sines nos últimos meses. Em outubro do ano passado, ficámos a saber de um investimento de 657 milhões de euros por parte da Repsol para ampliar o Complexo Industrial de Sines. Já em janeiro deste ano, foi anunciado o GreenH2Atlantic, projeto que irá construir uma unidade de produto de hidrogénio renovável na central termoelétrica de Sines, bem como um investimento de 80 milhões de euros por parte do grupo Maiken Foods para a produção de salmão e bacalhau na ZILS – Zona Industrial e Logística de Sines.

Mais recentemente, foi divulgado um investimento de mil milhões de euros para produzir hidrogénio e amónia verdes. São muitos milhões em jogo, na demanda por um futuro mais sustentável.

Ora, o mais recente projeto a dar um ar de sua graça não está relacionado com energias renováveis, mas, sim, com o digital. Nós explicamos. Esta terça-feira, a Start Campus começou a construção da primeira fase do hyperscaler data centre SINES 4.0, que será um gigante centro de dados a nascer daqui a algum tempo na ZILS, nos terrenos contíguos à recentemente encerrada Central Termoelétrica a Carvão de Sines.

“O SINES 4.0 começa agora a ser implementado no terreno e isso é um marco importante para este projeto. Este investimento responde a duas tendências que se confirmaram nos últimos anos: transformação digital e sustentabilidade. Queremos fazer a diferença com o que estamos a criar, gerando postos de trabalho qualificados e atraindo mais investimento com impacto positivo para a comunidade em Sines”, diz Afonso Salema, CEO da Start Campus, em comunicado.

“Existe uma enorme procura, a nível internacional, de centros de dados por parte dos hyperscalers. O mercado internacional está em rápido desenvolvimento e o momento de pandemia veio acelerar e até confirmar tendências como o teletrabalho, consumo de serviços streaming, cloud computing, social media, entre outros”, refere ainda o mesmo responsável.

Este mega centro de dados, devido à sua magnitude, está dividido por fases. A primeira, como referimos, já arrancou. Trata-se do NEST – New & Emerging Sustainable Technologies, um edifício com um total de 5.000 m2 e que vai criar, para já, até 100 postos de trabalho diretos – estima-se que, durante este ano, sejam também criados 400 postos de trabalho indiretos. O investimento nesta primeira fase do projeto é de 130 milhões de euros, com conclusão prevista algures para o primeiro trimestre de 2023.

Assim que estiver concluído, algures em 2027, o SINES 4.0 terá um total de nove edifícios e será um dos maiores data centers da Europa.

FONTE: https://echoboomer.pt/gigante-centro-de-dados-em-construcao-em-sines/