ago 16

Com regiões extremamente populosas, China cria projeto de hidrogênio verde usando energia solar para reduzir mais de 500 mil toneladas de CO₂

A China vem elaborando uma série de projetos com o intuito de diminuir as suas emissões de dióxido de carbono sobre o meio ambiente devido ao aumento populacional e as suas metas climáticas até 2030. Investimentos em energia renovável em  carros elétricos são cada vez mais comuns.

Com as regiões da China cada vez mais populosas, o Estado desenvolveu um projeto em que cogita usar a energia solar e eólica para a retirada de H2 das moléculas de água e, assim sendo, produzir energia com base no hidrogênio verde. Este projeto tem o objetivo de reduzir ao menos 500 mil toneladas de dióxido de carbono no meio ambiente por ano. O “hidrogênio verde” é produzido usando eletricidade a partir de fontes renováveis ​​para quebrar a água em seus dois elementos constituintes de hidrogênio e oxigênio.

Conforme o governo, o hidrogênio verde poderá ser utilizado para servir de combustível pelos veículos, e  esta é uma forma de suprir a escassez de energia nas partes mais populosas e escassas. O combustível verde será transportado  por longas distâncias e será otimizado economicamente para diminuir a dependência de recursos não renováveis, como é o caso do carvão que, neste ano, apresentou acumulado de alta acima de 103%. 

Conheça o projeto em Kuqa, no sul da região da China

A fábrica localizada em KUQA faz o uso de energia renovável, seja ela eólica e solar, para  remover as moléculas de hidrogênio da água e, assim sendo, as utilizar como forma de combustível. Esta nova fábrica faz parte do Pico de Emissões de Dióxido de Carbono, projeto criado para reduzir as emissões de CO2 no meio ambiente. Em suma, é estimado que o governo consiga produzir mais de 20 mil toneladas de H2 por ano.  

O tamanho do local em que está havendo a construção, financiada pelo Estado, chega a cerca de 630 hectares, o que é referente a 900 campos de futebol, de acordo com o EV Wind.  “A região de Xinjiang é rica em recursos de luz solar, tornando-a um lugar perfeito para explorar a produção de hidrogênio verde. O custo da produção de hidrogênio aqui a partir da eletrólise fotovoltaica é de apenas 18 yuans (US$ 2,67) por quilo”, disse Cao Jie, gerente da Sinopec que trabalha no local, à CCTV.

Ling Yiqun, outro gerente da gigante estatal de energia, acrescentou: “Estimamos que, no futuro, toda a indústria do petróleo criará um mercado com mais de 100 bilhões de yuans (US$ 14,8 bilhões) substituindo o hidrogênio cinza por hidrogênio verde.”

Li Bo, da Administração Nacional de Energia da China, afirmou que cerca de 1 kg de hidrogênio verde consegue produzir a mesma energia fornecida por 1 galão de gasolina, sem contar que o seu custo de produção é extremamente reduzido em mais de metade.

Pequim, capital chinesa, realizou, no começo do mês de agosto, o anúncio de um novo plano com o intuito de mostrar o seu processo de transição energética até o ano de 2030. Estima-se que, no futuro, mais de 20% de toda a energia do planeta seja formada por hidrogênio verde.

Qual é a diferença de hidrogênio verde com o hidrogênio cinza?

O hidrogênio verde é produzido sempre com base  em energias renováveis e sustentáveis, enquanto isso, o cinza é geralmente fabricado com base em produtos não renováveis, sendo, na maioria, com o uso de petróleo e carvão.  Por isso, diz-se que a versão verde é mais sustentável e amiga do meio ambiente.

FONTE: https://clickpetroleoegas.com.br/com-regioes-extremamente-populosas-china-cria-projeto-de-hidrogenio-verde-usando-energia-solar-para-reduzir-mais-de-500-mil-toneladas-de-co%E2%82%82/