out 03

Com PIX parcelado, Mercado Pago aumenta volume de compras financiadas em 251% em um ano

Daniel Davanço, Mercado Pago

O Mercado Pago, fintech do Mercado Livre e uma das primeiras a lançar soluções baseadas no meio de pagamento instantâneo em 2020, registrou aumento de 251% nas compras financiadas nos sites, lojas e negócios que usam seus meios de pagamento. O resultado refere-se ao primeiro semestre deste ano em relação ao do ano passado.

A informação é de Daniel Davanço, country head de Pagamentos para Empresas da fintech. “O PIX parcelado, lançado no começo deste ano, vem substituindo com vantagens o boleto parcelado – ou Buy Now Pay Later, como é conhecido no exterior”, diz o executivo.

O MP oferece atualmente oito opções de pagamento para seus clientes: além do PIX, PIX parcelado e boleto, também financia diretamente as compras, disponibiliza uma wallet para pagamento a vista, aceita cartões de crédito e pagamento em lotéricas – e está testando o seu iniciador de pagamentos. “O mais importante para o vendedor e comprador é ter todas as opções disponíveis, elas são complementares”.

Segundo o executivo, o MP tem hoje uma base de mais de 10 milhões de vendedores que usam alguma solução de pagamento da fintech, diversas maquininhas “desde as mais simples até as sofisticadas para grandes lojas”, links de pagamentos (que foram muito usados na pandemia) e pagamento online para quem tem e-commerce. “Nas nossas maquininhas, o PIX entra como pagamento com toda conciliação normalmente, inclusive com comprovante impresso”.

Davanço diz que atualmente 40 milhões de usuários da conta digital tem disponível pagamento com PIX, e podem usar o dinheiro da conta para pagar um lanche ou comprar uma TV parcelada em um e-commerce. “Todo QR code mostra opção de pagar a vista ou parcelar, além de mostrar o valor de cada parcela; o comprador escolhe e o vendedor recebe na hora como um PIX a vista, sem custo – quem paga juros para o MP é o comprador. “Nós fazemos a intermediação garantindo o risco de crédito”. A solução é alternativa a quem não tem cartão de crédito, ou tem mas não quer usar, ou está sem limite.

Sem fricção

Como Iniciador de Transação de Pagamentos (ITP) homologado pelo Banco Central, o MP espera disponibilizar em breve a todos os usuários a possibilidade de pagar suas compras diretamente do aplicativo, sem precisar entrar no seu banco ou gerar um QR Code.

“A solução já vem sendo testada em 25% das transações, e deve ser implantada completamente em 45 dias”, disse Davanço. “O MP foi a primeira empresa a oferecer transferência de depósito (cash in) a partir do app”.

Segundo Davanço, ao manter o comprador dentro do aplicativo na hora do pagamento, o índice de desistência deve cair consideravelmente. “Acreditamos no potencial de repetir o que houve quando implementamos o PIX, que reduziu de 50% para 20% a quantidade de boletos que acabavam não sendo quitados”.

A desistência muitas vezes acontece quando o comprador precisa emitir um boleto para ser pago em outro canal – seu banco ou em uma lotérica, por exemplo – ou precisa gerar um código para pagar fora do aplicativo. “Grande desafio do e-commerce é levar tráfego, tomar decisão de compra e pagar. Quanto menos fricção, mais eficiência”.

FONTE: https://fintechsbrasil.com.br/2022/09/30/mercado-pago-traz-pagamentos-para-dentro-do-aplicativo-funcionalidade-esta-em-teste-e-estara-100-disponivel-em-45-dias/