ago 08

Com novo aporte, argentina Geopagos vai acelerar expansão na América Latina

A fintech argentina Geopagos, especializada em pagamentos móveis, acaba de levantar US$ 35 milhões em uma rodada liderada pela Riverwood Capital (que tem no portfólio players como Dock e Omie, por exemplo) com participação da Endeavor Catalyst. A notícia é do portal Finsiders.

Com o cheque, Alex Porto, principal da Riverwood, ganha um assento no conselho de administração da empresa, fundada em 2013 por Sebastián Núñez Castro, Julián Lisenberg, Fernando Tauscher, Raúl Oyarzun e Damián Harburguer.

De valuation não divulgado, esta foi a primeira captação institucional feita pela Geopagos e ajudará a acelerar o plano de expansão da fintech na América Latina — a empresa desembarcou recentemente em terras brazucas.

O recurso também será destinado para investimentos em sua infraestrutura tecnológica, assim como para acelerar o desenvolvimento de produtos, incluindo investimentos adicionais por trás da oferta omnichannel da Geopagos, novas formas de aceitação e abertura de sua plataforma de API, para permitir que empresas de software e fintechs acelerem seu time to market.

A Geopagos fornece infraestrutura as a service para grandes instituições financeiras, outras fintechs, além de varejistas e empresas de software que queiram lançar ou escalar seus negócios de aceitação de pagamentos na América Latina. Entre seus produtos está o “tap to phone”, que transforma o smartphone em um terminal de pagamentos.

Com presença em 15 países da região, a Geopagos processa anualmente mais de US$ 5 bilhões em volume total de pagamentos (TPV, na sigla em inglês) em mais de 150 milhões de transações. Na base de clientes estão nomes como Santander, BBVA, Itaú, Fiserv, BAC Credomatic, Niubiz, Banco Estado de Chile, entre outros.

“Ao longo dos anos, construímos um negócio estabelecido e lucrativo em escala, e este é um momento oportuno para acelerar nossos investimentos, expandindo para toda a América Latina e consolidando nossa liderança em tecnologia, investindo mais em P&D (pesquisa e desenvolvimento)”, diz Sebastián Núñez Castro, CEO e cofundador da Geopagos, em comunicado.

No Brasil, a recém-lançada operação é liderada por Anderson Vera Fernandes, um experiente executivo nos setores financeiro e de tecnologia. Ele foi CIO/CTO da Adiq Pagamentos e da Linx (antes da aquisição pela Stone). Passou, ainda, por SafraPay, Cielo, Global Payments e Redecard (atual Rede).

Antes de assumir como country manager da Geopagos no Brasil, sua última posição foi como Chief Strategy Officer (CSO) e Chief Product Officer (CPO) da Phoebus, que atua no mercado de redes de captura de transações.

Competição

No mercado brasileiro, apesar da grande oportunidade, a Geopagos enfrentará uma concorrência pesada. Os players de infraestrutura de pagamentos e tecnologia financeira são inúmeros e já começa a haver certa consolidação, com operações de fusões e aquisições.

Na lista, estão nomes como Celcoin, Dock, Swap, Zoop, entre outros. A Dock, por exemplo, está acelerando os planos de expansão internacional e levantou US$ 110 milhões há três meses, numa captação que elevou a companhia ao status de unicórnio, valendo US$ 1,5 bilhão.

FONTE: https://fintechsbrasil.com.br/2022/08/05/com-novo-aporte-argentina-geopagos-vai-acelerar-expansao-na-america-latina-finsiders/