set 06

Cisco lidera aliança entre fabricantes de equipamentos Wi-Fi para permitir roaming automático com 4G/5G

Executivo da companhia comenta sobre Wi-Fi 6 e também iniciativas da Cisco para melhorar a experiência do usuário

Quantas vezes você preferiu utilizar a rede do seu celular ao invés de acessar um Wi-Fi público? Às vezes gastar a franquia de dados – que pode ser pouca a depender do plano – é melhor para garantir a experiência de uso. Uma aliança entre fabricantes de equipamentos Wi-Fi e entre operadoras trabalha para fazer com que essa escolha se torne automática e transparente ao usuário.

Quem explica o caso é Malko Saez, gerente de desenvolvimento de negócios de Redes da Cisco do Brasil, que também conta o que o Wi-Fi 6 pode trazer de inovação para o cotidiano. Confira a entrevista.

Portal IPNews: Quais as vantagens do Wi-Fi 6?

MS: As vantagens do Wi-Fi 6 são a alta capacidade de transmissão de dados (throughput), de três a quatro vezes mais rápida que o padrão anterior, permitindo aplicações como vídeo de alta resolução 4K/8K e aplicações de realidade virtual e realidade aumentada.

O Wi-Fi 6 também permite um número maior de dispositivos conectado e baixa latência do sistema, características importantes para soluções de IoT (Internet das Coisas). Devido à altíssima eficiência do sistema, os dispositivos conectados ao Wi-Fi 6 consomem menos bateria.

Portal IPNews: Por que ele traz essa ideia de “revolução” na conexão wireless?

MS: Com as caraterísticas que eu descrevi, o Wi-Fi 6 irá permitir aplicações que não conseguem ser realizadas com os padrões anteriores e que são demandas do mercado atualmente, como aplicações relacionadas a IoT e vídeos de altíssima resolução. Além disso, o Wi-Fi 6 está disponível em 2.4 Ghz e 5Ghz, permitindo uma maior cobertura em comparação com o Wi-Fi 5 (geração anterior que usava o padrão 802.11ac).

Portal IPNews: O que muda na experiência de uso dos usuários?

MS: A experiência do usuário será muito melhor, poderá navegar muito mais rápido devido à alta capacidade de transmissão e baixa latência do sistema. Além disso, a Cisco está liderando junto com as operadora o open roaming. Uma aliança entre os fabricantes de equipamentos Wi-Fi e as operadoras para que os usuários não precisem escolher manualmente se querem se conectar à uma rede Wi-Fi ou a uma rede celular 4G/5G. A rede constantemente definirá automaticamente qual o melhor conexão, e o dispositivo do usuário vai estar conectado sempre na melhor rede Wi-Fi ou 4G/5G. Dessa forma, o usuário sempre terá uma ótima experiência de navegação sem precisar intervir em seu dispositivo.

Portal IPNews: Tem alguma diferença na implantação de um projeto Wi-Fi 6 em comparação com as tecnologias anteriores?

MS: O Wi-Fi 6 permite uma melhor cobertura e maior velocidade de transmissão que cada usuário poderá navegar. Dessa maneira, no desenho de uma rede Wi-Fi 6, deve ser considerado a velocidade dos switches onde esses access points vão ser conectados porque agora o limitador de velocidade pode ser a porta do switch. É bastante recomendável que sejam conectados em switches 10GB para que se aproveite a máxima velocidade do Wi-Fi 6.

Portal IPNews: Em questão de segurança, o que muda?

MS: Pelas funcionalidades de maior cobertura e maior densidade de usuários e dispositivos que o Wi-Fi-6 traz, é muito importante que a rede permita segmentação para que ataques de segurança que muitas vezes vem de dispositivos de IoT possam ser isolados e não se espalhem por toda a rede.

Com o aumento exponencial de novos dispositivos sendo conectados, usuários móveis e aplicações na nuvem é fundamental que a rede permita automatização para simplificar os processos de implementação, segmentação e segurança, além de prover analíticos para facilitar o troubleshooting e reduzir potencial problemas na rede.

Portal IPNews: A regulação precisa ser ajustada para a operação do Wi-Fi 6?

MS: Não é necessário mudar a regulamentação para operação do Wi-Fi 6, porém é importante sempre ter os equipamentos homologados pela Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações), antes de comercializá-los.

Portal IPNews: Como o mercado brasileiro tem se comportado? O Wi-Fi 6 já tem procura?

MS: O mercado brasileiro já está buscando o Wi-Fi 6 e a Cisco já comercializou os primeiros access points Wi-Fi 6 em julho deste ano.

FONTE: iPNEWS