abr 01

China lidera adoção de blockchain e deve conduzir transformação digital

Se existisse uma “corrida do blockchain”, a China certamente estaria na liderança. Pelo menos essa é a ideia do analista principal da Forrester, Charlie Dai, que aponta como os investimentos estratégicos na tecnologia adotados pelo país asiático o consolidam para liderar a era do blockchain 3.0.

 No blog da Forrester, empresa norte-americana voltada para pesquisas de mercado, o especialista reforçou o cenário positivo para o desenvolvimento da tecnologia blockchain e apontou como a China tem se sobressaído perante a outros países nesta transformação digital.

“[…] os desafios críticos que a pandemia Covid-19 trouxe para a economia global — como financiamento da cadeia de suprimentos, rastreabilidade de alimentos e visibilidade da logística de ativos — priorizou ainda mais a adoção do blockchain para a transformação digital”, escreveu Dai.

Para ele, existem pontos cruciais que sustentam a liderança da China na adoção do blockchain. O primeiro deles baseia-se na percepção de mercado. Embora tenha sido inicialmente focado em aplicativos de criptomoedas, o blockchain passou a agregar valor de negócio às companhias que incorporassem a tecnologia em suas operações.

Empresas da China entenderam a importância do blockchain para o desenvolvimento tecnológico interno do país. Foto: Ivan Marc/Shutterstock

Isso provocou uma mobilização para o progresso da tecnologia, tanto do setor privado quanto do governo, que tem conduzido o mercado da China para a era do blockchain 3.0.

Por conta desse engajamento, gigantes do país resolveram entrar com um investimento pesado em P&D (pesquisa e desenvolvimento) de blockchain para melhorar o desempenho, escalabilidade, privacidade e segurança das operações.

Não à toa, líderes como Ant Group, Baidu AI Cloud, EY, Huawei, entre outros, incorporaram aplicações de criptografia assimétrica, prova de conhecimento zero, criptografia homomórfica e desempenho de consenso em suas empresas.

União por meio do blockchain

Outros coadjuvantes para o avanço do blockchain na China foram os fornecedores de EBP (Enterprise Buyer Professional).

Divididos nas categorias de fornecedores de software, provedores de serviços em nuvem e provedores de serviços de consultoria, eles foram essenciais para impulsionar a inovação local e adaptar as soluções blockchain às necessidades do cliente.

E como resultado de todos esses esforços, é possível observar a criação de um ecossistema digital chinês, que engloba bancos, seguros, saúde, energia, governo, manufatura, varejo, telecomunicações e logística.

Investimentos chineses em blockchain devem aumentar nos próximos anos. Foto: xtock/Shutterstock

Juntos, os setores têm trabalhado para otimizar a confiança nacional, melhorar as experiências dos clientes e impulsionar o setor de inovação no país, respaldados pelo blockchain.

 O blockchain 3.0 está mais próximo do que se imagina. E quando a nova era chegar, a China já estará “lá”.

FONTE: https://olhardigital.com.br/2021/04/01/pro/china-lidera-adocao-de-blockchain-e-deve-conduzir-transformacao-digital/