abr 20

Castro Alves é o 1º da Bahia e o 2º do Nordeste a implantar biodigestores com tecnologia israelense em escolas

O município de Castro Alves (BA) está implantando nas escolas municipais biodigestores que transformam os resíduos orgânicos produzidos nas unidades escolares em biogás e biofertilizante natural líquido. Trata-se de um aparelho patenteado, com tecnologia israelense, cuja utilização nas escolas municipais, atrelada a um projeto pedagógico específico, auxilia na promoção de uma educação ambiental prática, que estimula o desenvolvimento das competências e habilidades previstas na Base Nacional Curricular Comum (BNCC) e ajuda o município a cumprir 14 dos 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da ONU.

Com a iniciativa implementada pela Secretária de Educação do município, Fernanda Carvalho, além dos alunos passarem a ter aulas práticas ao visualizarem o funcionamento do aparelho, o que contribuirá para elevar a qualidade do processo de ensino e aprendizagem da rede municipal de ensino, as escolas municipais passarão a economizar com a compra de botijão de gás ou até mesmo deixarão de ter esta despesa, dando exemplo para a comunidade acadêmica a medida que estimula o reaproveitamento de materiais orgânicos produzidos pelas escolas com o preparo da merenda escolar e a preservação do meio ambiente.

O prefeito Thiancle Araujo, presidente do Consórcio Territorial do Recôncavo, que tem se destacado na região por promover ações inovadoras na gestão do município de Castro Alves, principalmente na área do Empreendedorismo, além de demonstrar sua preocupação em promover uma educação ambiental efetiva, conseguirá com tal ação estimular a produção agrícola do município, em especial dos pequenos agricultores, vez que os biofertilizantes produzidos nas escolas municipais serão doados aos pequenos agricultores locais, em especial aos pais dos alunos, que vem sendo atingidos diretamente com a alta do preço dos fertilizantes promovida pela pandemia e também pela guerra entre a Rússia e a Ucrânia.

A cada aparelho instalado, do modelo 2.0, o município de Castro Alves conseguirá gerar por ano 1.095 horas de Biogás além de produzir e doar 1.460 litros de biofertilizante. Os benefícios ambientais ainda compreendem a gestão anual de 1,46 toneladas de resíduos orgânicos que deixarão de ser enviados para o aterro sanitário, evitando assim a contaminação do solo e a emissão de cerca de 6 toneladas de gases de efeito estufa por ano.

FONTE: https://tribunadoreconcavo.com/municipio-de-castro-alves-e-o-1o-da-bahia-e-o-2o-do-nordeste-a-implantar-biodigestores-com-tecnologia-israelense-em-escolas/