jan 31

Capital tem coworking focado em esportes

Empreendimento abriga assessoria que presta serviços para jogadores do futebol europeu e outros negócios

A cidade de Porto Alegre, por abrigar uma das maiores rivalidades futebolísticas do mundo, entre Grêmio e Inter, soma muitos apaixonados pelo esporte. Na avenida Carlos Gomes, nº 126, há um local comandado por alguns desses. O Foot.Hub é um espaço multiuso que funciona como coworking esportivo e auditório para cursos e palestras.
No espaço compartilhado de trabalho, há jornalistas, advogados, investidores, gestores, enfim, uma gama variada de profissionais. Pedro Mendonça Mello, publicitário, 31 anos, além de ser um dos sócios do local, é dono de uma das empresas situadas por lá, a O Clube.
As histórias do Foot.Hub e da O Clube misturam-se. Pedro começou a trabalhar com futebol após perceber que não queria atuar em agências. “Fiz o caminho padrão de um estudante publicitário. Estagiei, fui contratado, mas não era o que eu queria. Saí sem saber para onde iria. Aí, um amigo que é jornalista me convidou para elaborar uma assessoria especializada em futebol e transformei em algo que misturasse com a publicidade, devolvi o projeto e ele adorou. Ali começamos.”
A empresa que Pedro e os sócios tinham na época começou assessorando jogadores de base e de clubes do interior. Rodrigo Gral, ex-Grêmio, foi o responsável por elevar o nível de reconhecimento da Aguante Comunicação (nome da época).
“Era 2012, ele estava jogando na Chapecoense e queria fazer a campanha dos 500 gols da carreira. O time gostou tanto do nosso trabalho com o atleta que acabamos trabalhando diretamente para eles. Elevamos o patamar da comunicação de lá, tanto que chegou a 100 mil curtidas no Facebook”, mensura Pedro.
A Chapecoense havia subido recentemente da Série C para a B. E em uma ascensão meteórica, um ano depois, estava na Série A. “De repente, tínhamos clientes no primeiro escalão do futebol profissional no País”, lembra Pedro. “Logo depois, veio o convite para trabalhar com o Douglas Costa (atualmente na Juventus-ITA), nosso primeiro cliente de Seleção.”
A mudança de patamar acarretou na busca por um novo espaço de trabalho. A Aguante saiu de uma “salinha” e começou a operar em home office até integrar seu primeiro coworking. Lá, houve uma aproximação tão grande entre as empresas situadas que uma, inclusive, tornou-se sócia. Com a fusão, surgiu a O Clube.
A marca, atualmente, mantém trabalhos com atletas como Marcelo (Real Madrid-ESP), Fernandinho (Manchester City-ING), Danilo (Juventus-ITA), Otávio (Porto-POR), Alex Telles (Porto-POR), Arthur (Barcelona-ESP), e outros.
Pedro garante que o universo futebolístico é mais acessível do que parece. “Pessoal tem a impressão de que jogadores são inacessíveis. Não é bem assim.”
“Vimos que a ideia de dividir o espaço funcionava, então fomos para uma outra casa, com outras empresas. Iniciamos uma busca atrás de mais gente. Uma dessas pessoas falou que poderia encontrar alguns investidores para a reforma do novo local. O investidor tinha essa sala que era do pai dele. Estava abandonada, parecia um cenário de guerra, tinha umas aberturas que faziam sujar muito. Mas vimos com bons olhos a reforma. Assim nasceu o Foot.Hub”, disserta o empreendedor.
MARCO QUINTANA/JC
“Tem gente que trabalha no Rio de Janeiro e usa nossa estrutura apenas quando está de passagem por Porto Alegre. Alguns youtubers vêm para gravar conteúdo, advogados nos procuram por ser um bom ambiente de trabalho e sem preocupação, ter café pronto, água, internet. Temos até uma geladeira com cerveja aqui para tornar tudo mais leve. Profissionais ligados a outros esportes também passam por aqui, mas o futebol é definitivamente a maior parte”, garante Pedro.
Para utilizar o local compartilhado de trabalho, há como contratar planos diários, semanais e mensais. Salas privativas para uma, duas, seis e oito pessoas também podem ser alugadas.
MARCO QUINTANA/JC
FONTE: GE