nov 06

Câmera criada por israelenses torna luz infravermelha visível a humanos

Cientistas desenvolveram equipamento que pode detectar hidrogênio, carbono, sódio e até células cancerosas; descoberta pode impactar na segurança, medicina e astronomia

Cientista da Universidade de Tel Aviv, em Israel, afirmam ter desenvolvido uma câmera que pode captar cores que os olhos humanos e outros equipamentos não percebem. A descoberta inclui a visualização de luz infravermelha, que pode identificar hidrogêniocarbono e sódio, por exemplo. A invenção poderá produzir grande impacto para fotografia como conhecemos e até para outras áreas.

O estudo publicado na revista Laser & Photonics Reviews explica que o sistema desenvolvido pelos pesquisadores não é o primeiro existente neste sentido. Isto porque já há tecnologias de detecção de infravermelho, mas que são extremamente caras e quase sempre incapazes de realmente processar estas “cores”.

Obter a capacidade de visualizar a luz infravermelha pode ter grande impacto na ciência e outras áreas. Imagem: Franconia Photo/Shutterstock

Com o objetivo de tornar esta possibilidade mais acessível, de forma geral, os estudiosos idealizaram uma câmera padrão, que permite, pela primeira vez, a conversão de fótons de luz de toda uma região infravermelha para uma região visível. O equipamento construído resultou em frequências sensíveis ao olho humano.

Aplicações da invenção

Cabe destacar que a novidade pode ter aplicação em vários campos, não apenas na fotografia, mas também em jogos de computador, e ainda na segurança civil e astronomia. Um dos autores do estudo, o professor Haim Suchowski, do Departamento de Física de Material Condensado da Universidade de Tel Aviv, explica que “assim, um satélite de monitoramento ambiental poderia ‘ver’ um poluente sendo emitido por uma planta, ou um satélite espião ver onde explosivos, ou urânio estão escondidos. Além disso, como todo objeto emite calor no infravermelho, todas essas informações poderiam ser vistas mesmo à noite”, destacou Suchowski.

Para se ter dimensão do impacto da descoberta, os pesquisadores afirmam que por meio da visualização destas cores, seria possível diagnosticar células cancerosas, por exemplo, pois elas possuem maior concentração de moléculas de um determinado tipo que têm uma assinatura única de cor.

Os olhos humanos não podem ver a luz infravermelha, mas o novo equipamento desenvolvido por cientistas promete reverter este aspecto. Créditos: Juergen Faelchle/Shutterstock

O doutor Michael Mrejen, que direcionou o estudo, explicou o quanto a câmera desenvolvida por sua equipe pode revelar. “[A luz visível é] apenas uma pequena parte do espectro eletromagnético, que também inclui ondas de rádio, microondas, raios-X e muito mais. Em cada uma dessas partes do espectro eletromagnético, há uma grande quantidade de informações sobre materiais codificados como ‘cores’ que até agora estavam ocultos da vista”, disse Mrejen.

FONTE: https://olhardigital.com.br/noticia/camera-criada-por-israelenses-torna-luz-infravermelha-visivel-a-humanos/109875