maio 17

Brasil supera 500 mil unidades consumidoras de energia solar em 2021

Entre essas unidades, 73,6% foram instaladas em residências, aponta a ABSOLAR.

Segundo a Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica (ABSOLAR), em fevereiro de 2021, o Brasil alcançou a marca de 500 mil unidades consumidoras de energia solar fotovoltaica distribuída (GD), e a maior parte das instalações (73,6%) encontra-se em residências. A entidade aponta que, entre o total de consumidores, 16,6% são representados por pequenos comércios, seguidos pelo setor rural e pela indústria, com 7% e 2,4%, respectivamente. Com objetivo de responder às 500 mil unidades, 400 mil sistemas solares foram instalados.

O funcionamento da energia fotovoltaica ocorre por meio da captação da luz solar pelos painéis, sendo convertida em energia e encaminhada ao inversor solar, que transformará a corrente alternada em contínua, tornando-a propícia para o consumo. Diferentemente das termelétricas, que utilizam combustíveis fósseis, e das hidrelétricas, que devem estar alinhadas aos períodos de chuvas e níveis dos rios, a energia solar é renovável e possui baixo custo.

Entre as vantagens da energia solar, está a redução de gastos com as contas de luz. Os sistemas fotovoltaicos também possuem longa vida útil, demandam pouca manutenção e promovem a sustentabilidade, visto que não emitem gases poluentes. Apesar dos sistemas contarem com um alto custo inicial, existem modelos de financiamento para energia solar que tornam essa tecnologia mais acessível.

Pós-pandemia e economia verde

O conceito de economia verde foi elaborado em 2008 pelo Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (PNUMA) e abarca um modelo que compreende o bem-estar social, a conservação dos recursos naturais e a redução de riscos ambientais. A organização afirma que esse modelo deve buscar não só incentivar a geração de empregos e de renda para a sociedade mas também estimular o uso de fontes de energias limpas e renováveis, expandindo a eficiência energética e reduzindo a emissão de gases do efeito estufa.

A energia solar fotovoltaica vem como uma solução possível para algumas práticas adotadas pela economia verde porque é uma fonte de energia limpa e sustentável, que reduz os impactos ambientais e os custos para os consumidores.

Com o impacto causado pela pandemia, o investimento em economia verde pode ser fundamental no cenário pós-pandêmico, uma vez que as prospecções dessa conjuntura passam a demandar do mercado uma maior responsabilidade social, podendo ser uma boa alternativa para alinhar os negócios com boas práticas ambientais.

Cálculos da ABSOLAR, baseados em dados oficiais dos órgãos do governo, apontam que, para cada R$ 1 investido em sistemas solares fotovoltaicos de médio e pequeno portes usados para abastecer prédios públicos, comércios, propriedades rurais, residências e indústrias, o segmento retorna mais de R$ 3 em ganhos econômicos, elétricos, ambientais e sociais aos brasileiros.

“A energia solar terá função cada vez mais estratégica para o atingimento das metas de desenvolvimento econômico do país, sobretudo agora para ajudar na recuperação sustentável da economia, já que se trata da fonte renovável que mais gera emprego e renda no mundo”, diz Rodolfo Meyer, CEO do Portal Solar.

Consumidores preferem empresas sustentáveis

Foto: Science in HD | Unsplash

As transformações ambientais e sociais também repercutem entre os consumidores. De acordo com um estudo realizado em 2019 pela agência de pesquisa norte-americana Union+Webster, anunciado pela Federação das Indústrias do Estado do Paraná (Fiep), 87% da população brasileira opta por comprar serviços e produtos de empresas sustentáveis, e 70% dos entrevistados afirmaram que não se importam em pagar preços maiores por isso.

As empresas que demonstram maior preocupação com o meio ambiente e adotam práticas sustentáveis também são mais bem-vistas por fornecedores e funcionários, que passam a valorizar  ainda mais o espaço e oportunidades de trabalho nestas companhias.

Com o aumento do interesse das empresas em adotar práticas mais sustentáveis, como a instalação de sistemas de energia solar, surgiram inclusive financiamentos com condições especiais para tornar a tecnologia mais acessível, como o Meu Financiamento Solar, solução do banco BV com uma plataforma exclusiva do setor.

FONTE: https://ciclovivo.com.br/planeta/energia/brasil-supera-500-mil-unidades-consumidoras-de-energia-solar-em-2021/?fbclid=IwAR2e4p–lBKUjLaUgauuzXDVMW6PHnwdUxgl6Xhw3PRCdA42oFQViNXXpzU