out 05

Braço robótico segura facão controlado por plantas; confira o vídeo

Que a ciência e a tecnologia avançam rapidamente está cada vez mais claro, mas onde será que certos avanços vão levar a sociedade? O artista de robótica David Bowen criou uma instalação um tanto peculiar para as plantas.

Conhecido como “Plant Machete”, o instrumento nada mais é do que um braço robótico passível de ser controlado pelos vegetais. Para completar, o artista colocou um facão nas mãos desse aparelho. Será que existe alguma chance de isso dar errado?

No site do artista consta a informação que “a planta é o cérebro do robô. Ela é quem controla o facão determinando como ele balança e interage no espaço.” O gênero Philodendron foi o escolhido para integrar o experimento de Bowen. O vegetal direciona o braço através de microcontrolador de código aberto, que recebe entrada dos sinais elétricos da usina.

Além disso, o site explica como braço robótico funciona: através de um “software personalizado, esses sinais são mapeados em tempo real para os movimentos das articulações do robô industrial segurando um facão”; “Desta forma, os movimentos do facão são determinados com base na entrada da planta.”

Em um vídeo o artista mostra os sensores usados neste aparato que se parecem muito com os aplicadores circulares de eletrocardiograma (ECG) colocados em pacientes hospitalares para ler seus sinais vitais.

Plantas ciborgues

De acordo com a descrição de como é feito o controle do braço robótico, a comparação feita com um ECG é bastante adequada. Nesse caso, acredita-se que os sinais da planta provavelmente estão agindo mais como um gerador de números aleatórios para orientar o braço robótico. É realmente uma abordagem incrível.

Essa não é a primeira vez que há a união entre ciborgues e plantas. Em 2018, um robótico chinês construiu uma máquina, capaz de mover uma planta em direção a um melhor lugar ao Sol. Naquele mesmo ano, pesquisadores do MIT construíram uma casa de planta ciborgue que poderia se carregar sobre duas rodas usando tecnologia semelhante.

O ineditismo está no uso desses objetos como armamento. Nenhum dos conceitos anteriores planejava armar as plantas. A busca incessante por avanços científicos pode sair pela culatra, já pensou em uma possível revolta das plantas por aí?

FONTE: https://olhardigital.com.br/2022/10/04/ciencia-e-espaco/braco-robotico-segura-facao-controlado-por-plantas-confira-o-video/