jun 01

Big Data e Inteligência Artificial, casamento perfeito

Em se tratando de análise de crédito, as respectivas capacidades de coletar e tratar dados com velocidade e precisão insuperáveis tornaram um nascido para o outro

Até mesmo quem cresceu fazendo pesquisa escolar em bibliotecas públicas, tendo incontáveis volumes de enciclopédias como referências do conhecimento humano até então acumulado, hoje faz parte de um mundo contendo perto de 350 zettabytes de informações digitalizadas, um volume cuja grandeza só se consegue imaginar vendo a fórmula matemática que define o valor de uma unidade desta medida: 4,132 070 672 510 9×10²³ Byte.

Tanta massa crítica, com tendência de dobrar a cada dois ou três anos, se presta a inúmeras finalidades, sem dúvida. E a exemplo do ocorrido em outros segmentos, tem causado uma verdadeira revolução na análise de crédito, quando tem parte de seu conteúdo processado por outro ícone da alta tecnologia, a Inteligência Artificial.

Respostas mais ágeis e assertivas a cada operação do dia a dia, evitando erros humanos, retrabalho e demoradas checagens manuais, têm marcado o sucesso da combinação entre Big Data e IA, inclusive no campo da compliance, quando corporações querem saber com quem realmente estão se relacionando, dentro e fora dos seus muros.

O patrimônio que essas organizações buscam zelar vai além do capital financeiro, pois sua boa imagem perante o mercado e os investidores, hoje frequentemente vindos do exterior, está diretamente relacionada à conformidade com as práticas ESG, que em nada combinam com a existência de fraudes e golpes nos bastidores.

Neste particular, o caráter isento da análise da gestão realizada com o auxílio de IA evita manipulações mal-intencionadas, obtendo portanto a integridade que a boa compliance requer no tocante aos aspectos reportados, sobretudo, os de cunho estratégico.

Aderir a estes novos tempos, marcados pela transformação digital, implica ir além da mera adesão a mais um modismo, como se fosse possível ‘mudar a chave’, da noite para o dia, ao instalar um filtro de última geração para manter o bom funcionamento do motor corporativo.

O ponto central aqui, na verdade, é colocar o combustível certo o tempo todo na estrutura que faz as coisas andarem na empresa, tendo no Big Data o posto ideal para abastecê-la de informações confiáveis, e na Inteligência Artificial, o fiscal da obediência ao código de trânsito e, até mesmo, a oficina mecânica, quando a realização de reparos se demonstrar essencial.

FONTE: https://infocredi360.com.br/exclusivos/big-data-e-inteligencia-artificial-casamento-perfeito