dez 15

Banco Mundial deixará de financiar exploração de petróleo e gás em 2019

Para Macron, Acordo de Paris é frágil e países não se movem o ‘suficiente’ /ETIENNE LAURENT/AFP/JC – Jornal do Comércio (http://jcrs.uol.com.br/_conteudo/2017/12/internacional/601275-banco-mundial-deixara-de-financiar-exploracao-de-petroleo-e-gas-em-2019.html)

A capital da França foi palco ontem de mais uma conferência para debater o financiamento do Acordo de Paris – assinado há exatos dois anos entre 195 nações. No encontro, que reúne mais de 50 chefes de Estado e de governo, atores econômicos e financeiros – entre os quais, o Banco Mundial – anunciaram seus compromissos contra as mudanças climáticas. A instituição divulgou que, a partir de 2019, não vai mais financiar a exploração de petróleo e de gás. Promovida pelo presidente da França, Emmanuel Macron, a cúpula Um Planeta definiu uma dúzia de projetos internacionais que irão injetar milhões de dólares em esforços para reduzir as mudanças climáticas. O anfitrião se mostrou contrário à decisão do presidente Donald Trump, de retirar os Estados Unidos do Acordo de Paris de 2015, no qual foi acordado acabar com a grande dependência de combustíveis fósseis e conter o aquecimento global. Macron também convidou líderes mundiais a cumprir os compromissos na batalha contra o aquecimento global. Em seu discurso de abertura da cúpula, disse: “estamos nos divertindo aqui, mas estamos perdendo a batalha”.  Os projetos propostos incluem um programa para oito estados dos EUA para desenvolver veículos elétricos, um fundo de investimento para o Caribe e financiamento da fundação de Bill Gates para ajudar agricultores a se adaptarem às mudanças climáticas. Os projetos também visam acelerar o fim do motor de combustão como parte dos objetivos do Acordo de Paris. Para Macron, o acordo é frágil e os países não estão se movendo “rápido o suficiente”. Segundo ele, é hora de agir para ganhar a batalha contra as mudanças climáticas.

FONTE: JORNAL DO COMÉRCIO