abr 01

Banco do Brasil inaugura usina própria de energia solar

São 19 mil painéis solares, concentrados em 20 hectares, o equivalente a 20 campos de futebol.

Finanças da energia

O Banco do Brasil tornou-se a primeira instituição financeira do país a ter sua própria usina de energia solar com o objetivo de abastecer as agências do banco.

Com capacidade de geração de 14 gigawatts-hora (GWh), a usina de energia solar está instalada no município de Porteirinha, no norte de Minas Gerais.

São 19 mil painéis solares, concentrados em 20 hectares, gerando eletricidade suficiente para abastecer 5.833 residências com consumo médio mensal de 2.400 kWh.

A usina vai garantir o fornecimento de energia renovável para 100 agências no estado, permitindo à instituição economizar R$ 80 milhões em 12 anos.

A energia produzida entra no sistema da Companhia Energética de Minas Gerais (Cemig). A distribuidora usa essa energia em sua rede e devolve o serviço como crédito na conta de luz do Banco do Brasil.

Segundo a instituição, o empreendimento permitirá a redução de 58% na conta de energia das agências em Minas Gerais e diminuirá a emissão de dióxido de carbono em 1 mil toneladas por ano, o equivalente ao plantio de cerca de sete 7 mil árvores.

Até o fim de 2021, o Banco do Brasil pretende inaugurar mais seis usinas solares próprias, mais uma em Minas Gerais e outras em Goiás, no Pará, na Bahia, no Ceará e no Distrito Federal.

Quando concluídas, as sete unidades fornecerão 42 GWh de energia por ano, semelhante ao consumo de 17,5 mil residências, deixando de emitir cerca de 3 mil toneladas anuais de dióxido de carbono. Isso representa o plantio de aproximadamente 19 mil árvores.

FONTE: INOVAÇÃO TECNOLOGICA