jun 01

As novas tendências do E-commerce

A geração mais velha despertou com a pandemia para a realidade online, o que obriga as empresas a otimizar os seus produtos e as suas lojas, com pagamentos e linguagem adequadas às suas necessidades.

Atualmente, o digital faz parte da realidade presente na vida de todos nós, permitindo a interligação entre os diferentes pontos do mundo. As novas gerações estão permanentemente conectadas e, em qualquer momento, têm a possibilidade de comunicar e fazer as suas próprias compras, independentemente do local em que se encontram. O e-commerce veio permitir esta nova realidade, adequando-se às necessidades específicas do consumidor e proporcionando uma experiência única e melhorada de consumo.

O comércio de vendas online tem vindo a crescer ao longo dos últimos anos, mas foi durante a pandemia que o seu crescimento acelerou significativamente, uma vez que os consumidores se viram privados da habitual liberdade de compra que tinham até então e encontraram no e-commerce a alternativa ideal para adquirirem os seus produtos. Segundo o INE observou-se um crescimento na taxa de utilização do e-commerce de 5,2 pontos percentuais em 2021, face a 2020. Também no Reino Unido e nos Estados Unidos, o e-commerce cresceu 11% em apenas um mês na altura da pandemia, comparativamente a crescimentos de 12% e 8%, respetivamente, entre 2012 e 2019. Isto vem comprovar que o e-commerce está cada vez mais enraizado nos hábitos de compra dos consumidores.

Por isso mesmo, esta tendência evolutiva não se fica pela pandemia, mantendo-se a perspetiva de crescimento para os próximos anos. Entre 2020 e 2026, prevê-se que o mercado de e-commerce cresça quatro vezes e atinja os 4.8 triliões de dólares, comparativamente aos 1.2 triliões de dólares entre 2019 e 2020. Este crescimento revela-se uma grande oportunidade para as empresas que decidirem investir no mercado online.

Nos próximos anos, espera-se que as novas tendências do e-commerce sejam as seguintes:

A Silver Economy

A pandemia impulsionou a entrada de muitos clientes, que nunca tinham feito compras online, para o mercado digital. A geração mais velha, com mais de 65 anos – os apelidados de Silver Surfers – despertou com a pandemia para a realidade online, o que obriga as empresas a otimizar os seus produtos e as suas lojas para atrair este novo mercado. A verdade é que as empresas devem ter a sua experiência adaptada a estes clientes, que pode ser diferente da que tinham até à data – com pagamentos e linguagem adequadas às suas necessidades específicas.

B2B em Transformação

A pandemia acelerou a necessidade de as cadeias de fornecimento B2B serem mais adaptáveis e resilientes, levando as interações de vendas entre empresas a digitalizarem-se, impulsionadas pelos decisores millennials. No fundo, as necessidades das cadeias de fornecimento impulsionarão as encomendas B2B online. Estima-se que, em 2025, 80% das interações B2B entre fornecedores e compradores sejam efetuadas através das plataformas digitais.

Foco Green

Embora já seja atualmente uma realidade, o foco na sustentabilidade é uma tendência com uma grande margem de crescimento e de grande envolvimento com os consumidores. Em qualquer vertente de negócio, e até mesmo pessoal, há cada vez mais a preocupação de minimizar a pegada ecológica. A verdade é que 85% dos consumidores prefere comprar produtos com embalagens ecológicas, o que reflete a amplitude da atual tendência de sustentabilidade.

Five-Star 5G

A tecnologia 5G mudará toda a cadeia de abastecimento e a forma como as pessoas e as empresas se organizam. Assim, o 5G criará oportunidades para as indústrias melhorarem a visibilidade, a eficiência operacional e a automação, permitindo melhorar os processos de planeamento para operações complexas através da aceleração dos dados utilizados nas cadeias de fornecimento. No fundo, esta é uma tecnologia que chegará a todos os pontos da logística.

As previsões estimam que em 2024 haverá cerca de 1,9 biliões de subscrições 5G em todo o mundo.

Mas não é só o mercado que vai mudar. Também o consumidor está em constante mudança, sendo esta cada vez mais rápida e acelerada, o que obriga as empresas a serem também cada vez mais rápidas a agir, a antecipar as tendências do mercado e a gerir as expectativas do cliente, face à exigência das suas necessidades e preferências.

Vivemos na era da customização específica para cada cliente, em que o mais importante é conseguir surpreender, estar à altura das suas expectativas e conseguir fidelizá-lo através da experiência única que conseguimos proporcionar.

FONTE: https://observador.pt/opiniao/as-novas-tendencias-do-e-commerce/