jul 13

Aluno da UFSC desenvolve cadeira de rodas de baixo custo para cães

Fabricado por meio de impressão 3D, invenção chega a custar menos da metade dos produtos similares existentes no mercado

“Petwheels”: inovação de baixo custo feita em impressora 3D – (crédito: Arquivo pessoal)

Complementando um projeto de conclusão de curso na Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), o estudante de design de produtos Artur Donadel Balthazar desenvolveu uma cadeira de rodas para cachorros de baixo custo, com desenho inspirado em carros esportivos e hastes flexíveis que permitem a movimentação lateral da mascote, mantendo sua coluna estável.

Batizado de Petwheels, o produto é fabricado por meio de impressão 3D e teve sua patente depositada junto ao Instituto Nacional da Propriedade Intelectual (Inpi) no início do ano.

Ele destaca que o principal diferencial de sua invenção são as barras laterais, que garantem a estabilização da coluna do animal, possibilitando o movimento natural do tórax para os lados, ao contrário das cadeiras de rodas caninas existentes no mercado.

Segundo ele, a ideia surgiu em 2018, a partir da necessidade de sua tia, Isabel Cristina Feijó, encontrar no mercado uma cadeirinha para sua cachorra, que havia nascido sem as duas patas da frente. Ao procurar por alguns meios para resolver o problema, ela pediu auxílio ao sobrinho, que tinha uma impressora 3D.

Ele afirma que o processo de fabricação digital contribuiu para o baixo custo do projeto e ainda permitiu a adequação para cada anatomia de espécies de cães, antes mesmo da cadeirinha ser fabricada. “As cadeirinhas vendidas pela internet são horríveis, pelo fato de não se adequarem a cada anatomia”, afirma, observando que as cadeirinhas fabricadas em 3D são encontradas no mercado, em média, por R$ 1.000, enquanto a desenvolvida por ele custa entre R$ 300 a R$ 400.

O custo-benefício, afirma, ocorre em função do projeto estar integralmente otimizado, permitindo a remodelagem das medidas dos pets facilmente,  fator que facilitou a redução do tempo gasto com a fabricação do produto. O formato da cadeirinha ganhou destaque por se assemelhar ao design de um carro esportivo, constituindo uma  nova realidade para os pets com deficiência.

Balthazar afirma, ainda, que o fato de ter cursado 5 anos de engenharia mecânica facilitou o desenvolvimento do projeto. “Ver o design de produto como um todo e ter essa percepção de implementá-lo com conhecimentos estruturais de cálculo ressignificou todo o planejamento. O design de produto e a engenharia mecânica são totalmente complementares, um não deve caminhar longe do outro”, afirma.

O planejamento do projeto foi orientado pela professora Regiane Pupo, coordenadora do Pronto 3D, laboratório de prototipagem rápida da UFSC, que esteve presente no período de formação do aluno, tendo como foco a área digita. Balthazar afirma que pretende seguir aprimorando o projeto. “Despois dessa etapa de teste, até o final deste mês, vou produzir outros protótipos para teste”, anuncia.

FONTE: https://www.correiobraziliense.com.br/euestudante/ensino-superior/2022/07/5021776-aluno-da-ufsc-desenvolve-cadeira-de-rodas-de-baixo-custo-para-caes.html