nov 09

Agrosmart levará inovações em agricultura digital para o Summit Agronegócio Brasil 2018

Agrosmart, líder na América Latina em agricultura digital no campo, será uma das participantes do Summit Agronegócio Brasil 2018, evento realizado pelo Estadão, um dos principais veículos de comunicação em circulação atualmente, que acontece no dia 13 de novembro, no Hilton São Paulo Morumbi, em São Paulo.

Representada pelo Head de sustentabilidade, Guilherme Raucci, a empresa participará na Sala Techcom o tema “Big data no agro” e debaterá temas como os desafios de se obter dados locais no campo, as possibilidades de uso de tecnologias de big data e inteligência artificial e os impactos no setor. Serão discutidos ainda os avanços tecnológicos do segmento que têm acelerado a produção nacional e que podem elevar todos os elos da cadeia produtiva a patamares ainda mais altos.

“O uso de big data e inteligência artificial já é uma realidade no setor de agronegócios e tem impactado diretamente na cadeia de alimentos. Na Agrosmart, nós ajudamos os agricultores e empresas a usarem melhor as tecnologias disponíveis para otimizar as lavouras, de maneira sustentável. Acredito que a sociedade está cada vez mais consciente em relação a preservação do meio ambiente e cabe a nós contribuir com a nossa sociedade e com o planeta ” finaliza Guilherme Raucci.

Serviço:

Summit Agronegócio Brasil 2018
Data: 13/11
Horário: das 8h às 17h30
Local: Hotel Hilton – Av. das Nações Unidas, 12.901 – São Paulo (SP)
Mais informações: http://estadaosummitagro.com.br/

Sobre a Agrosmart

Criada em 2014, a Agrosmart apresenta ao setor agro o conceito de cultivo inteligente e fazendas conectadas, com uma plataforma e aplicativo que, em tempo real, monitora mais de dez variações ambientais, como chuva, umidade do solo e outros. Os fundadores Mariana Vasconcelos, Raphael Pizzi e Thales Nicoleti já constatam excelentes resultados dos agricultores que contrataram a solução para suas plantações, proporcionando uma economia de até 60% no uso da água e x% da energia necessária no campo.

FONTE: COMEX DO BRASIL