jun 27

Aegea Saneamento pretende realizar projeto de produção de energia a biogás para abastecimento próprio do recurso

O projeto de produção de energia a biogás da Aegea Saneamento é a nova aposta da companhia para uma segurança maior no abastecimento próprio do recurso, além de realizar o aproveitamento do potencial de produção energética a partir desse método.

A companhia Aegea Saneamento pretende investir na produção de energia a partir do biogás para o abastecimento interno com planos para a realização de um projeto no segmento. Dessa forma, até essa sexta-feira, (24/06), acredita-se que a empresa conseguirá aproveitar o alto potencial de produção energética que os resíduos produzidos em suas operações possuem e garantirá muito mais segurança energética no seu abastecimento, além de contribuir com uma fonte mais limpa para o meio ambiente.

Aegea Saneamento vem expandindo compra de energia no mercado livre, mas pretende investir em projeto de produção própria de recurso a partir do biogás

A companhia Aegea Saneamento é uma das maiores empresas no ramo de saneamento no território nacional e possui participação de 49,5% do mercado privado de saneamento básico do Brasil, presente em mais de 49 cidades.

Dessa forma, o abastecimento de energia da empresa é uma das principais preocupações no momento atual e a companhia pretende realizar um projeto de produção própria do recurso a partir do reaproveitamento dos resíduos de suas operações, transformando-os em biogás para a produção.

A empresa vem investindo nos últimos anos na compra de energia limpa no mercado de livre comércio no território nacional, como forma de reduzir os custos produtivos desse recuso, mas agora pretende mudar o seu olhar no cenário brasileiro de energia.

Com esse projeto, a empresa procura conseguir condições mais competitivas para as operações da Águas do Rio, que assumiu, em 2021, dois blocos de concessão do leilão da Companhia Estadual de Águas e Esgotos do Rio de Janeiro (Cedae).

Dessa forma, o gerente de Gestão de Energia e Eficiência Energética da Aegea, Emerson Rocha, comentou sobre o projeto de energia a biogás e sobre a presença da empresa no mercado de livre comércio brasileiro e destacou: “Hoje todo nosso mercado livre está negociado em contratos bilaterais, em PPAs, mas estamos estruturando grandes projetos de autoprodução que em breve devem sair do forno para atender também essa carga nossa do Rio de Janeiro. Hoje, temos fontes mais competitivas como a solar, mas temos estudado fortemente isso (produção de  biogás), como viés de possível aproveitamento energético”.

Investimento em projeto de produção própria de biogás garantirá redução de custos com recurso e novas perspectivas para o crescimento da companhia

O potencial de produção da Aegea Saneamento em relação ao biogás é altamente significativo, uma vez que a empresa pode realizar o aproveitamento do lodo, derivado do tratamento de esgoto, para a produção de energia a partir do recurso limpo.

Além disso, o rejeito também pode ser utilizado como base para a produção do recurso na geração distribuída, nas unidades com consumo menor, onde a empresa ainda está vinculada ao mercado cativo, como forma de garantir mais eficiência na produção.

Ademais, a Aegea Saneamento agora busca, com a produção própria de energia a partir do biogás, reduzir os seus custos com o recurso, uma vez que os gastos com eletricidade representam entre 28% e 30% do custo operacional da companhia atualmente, um valor elevado para uma empresa desse porte.

Por fim, a empresa destacou que o seu consumo energético deve ultrapassar os 120 MW médios nos próximos dez anos, caso a expansão da Aegea siga esse ritmo.

Por isso, o investimento em um projeto de geração própria de energia a partir do reaproveitamento dos resíduos para a transformação em biogás é atualmente a alternativa mais viável e rentável para a Aegea Saneamento conseguir o seu abastecimento interno seguindo suas necessidades econômicas atuais.

FONTE: https://clickpetroleoegas.com.br/aegea-saneamento-pretende-realizar-projeto-de-producao-de-energia-a-biogas-para-abastecimento-proprio-do-recurso/