dez 10

Ações do Nubank saltam quase 30% em estreia na Bolsa de Nova York

Movimento perdeu força durante o dia, mas papéis ainda fecharam com forte alta de quase 15%

As ações do Nubank fizeram sua estreia na Bolsa de Valores de Nova York (Nyse), nos Estados Unidos, nesta quinta-feira (9).

Os papéis estrearam com forte valorização no primeiro pregão na bolsa americana, com alta de 14,78%, a US$ 10,33 (R$ 57,39). Nos primeiros negócios do dia, o movimento foi ainda mais intenso, quando a valorização chegou perto de 30%.

Na véspera, o banco digital foi avaliado pelos investidores em cerca de US$ 41,5 bilhões (R$ 231 bilhões), tornando-se a maior instituição financeira da América Latina por valor de mercado.

 “[A abertura de capital] permite a gente ter um impacto muito maior do que já tivemos até agora. É muito emocionante, principalmente pelos milhões de brasileiros que agora são nossos sócios”, afirmou Cristina Junqueira, co-fundadora do Nubank, durante cerimônia na bolsa americana nesta quinta.

Aproximadamente 815 mil pessoas investiram em BDRs do banco digital no Brasil, o que fez da oferta a maior em número de investidores de varejo no mercado local.

Além disso, cerca de 7,5 milhões de pessoas aceitaram um BDR sem custos pelo programa NuSócios. Os BDRs são certificados que representam uma fração de 1/6 de uma ação da Nu Holdings, empresa líder do grupo Nubank negociada na NYSE.

“Ao longo de 12 meses, os pedacinhos ficam junto ao Nubank, que servirá como comissário mercantil —basicamente, o Nu vai cuidar desses BDRs durante um ano e, ao final deste período, as pessoas poderão decidir o que querem fazer com seu investimento”, informou o banco.

A B3, a Bolsa de Valores brasileira, tem cerca de 3,5 milhões de investidores pessoa física. “Portanto, o NuSócios tem o potencial de dobrar este número ao fim da jornada de 12 meses —afinal, mesmo se todos os investidores que estão hoje na B3 tivessem pedido um pedacinho, o número aproximado de 7,5 milhões de pessoas que aceitaram o BDR pelo NuSócios já é mais que o dobro dos cadastrados na B3”, destaca a fintech.

Quem decidir manter os BDRs daqui um ano deverá abrir uma conta na NuInvest (para aceitar o BDR, não era necessário ter ou abrir conta na NuInvest, apenas no Nubank), ou solicitar a venda do BDR pelo valor de mercado e receber como crédito em conta (descontadas as taxas da B3 e tributos).

“É difícil descrever em palavras o que esse momento significa”, afirmou David Vélez, co-fundador do Nubank, durante a cerimônia na NYSE. “Estávamos loucos”, brincou o executivo, em referência à trajetória do banco digital até aqui.

FONTE: https://www1.folha.uol.com.br/mercado/2021/12/acoes-do-nubank-estreiam-na-bolsa-de-nova-york.shtml?origin=folha