ago 03

8 startups que cresceram usando apenas seus próprios recursos

Conheça startups que escolheram o bootstrapping para escalar seus negócios: nada de investidores externos

 

Começar uma empresa de tecnologia apenas com capital próprio é um grande desafio. Maior ainda é manter essa startup em atividade, ganhando escala e gerando renda para todos os envolvidos sem ter aportes de verbas externas. Esse é o chamado modelo de negócios bootstrapping.

Diante das inúmeras notícias de layoffs e cortes de verbas das big techs, como iFood e Meta, ganham destaque as startups que não se deslumbraram com investimentos externos e mantiveram o bootstrapping como modelo de negócios sustentáveis.

Entre as vantagens desse tipo de modelo, estão o maior controle da empresa, usarmos apenas os valores em caixa (evitando dívidas) e o estabelecimento de uma cultura forte e autêntica. Para exemplificar melhor esse modelo de negócios, separamos 8 startups. Confira:

Idez

Trata-se da primeira fintech especializada em serviços financeiros para PMEs, que atua sob o modelo Bank as a Service. Com mais de 60 clientes em seu portfólio, a fintech atuar por meio de uma plataforma hiperpersonalizada, suporte técnico constante e processo de onboarding completo por um time de CS de alta qualidade, oferecendo soluções customizadas para cada necessidade, como cashback, Pix, crédito consignado privado, antecipação de recebíveis, gestão de pagamentos, entre outras.

Sales Clube

Fundado em 2021, por Thiago Concer, Fabio Oliveira e Leonardo Castelo, o Sales Clube é um ecossistema de vendas e gestão que tem como objetivo transformar as empresas latino-americanas em potências de venda. Anunciaram faturamento de R$ 9 milhões em seu primeiro ano de atuação e a conquista de 400 clientes. Para 2022, o hub planeja alcançar a marca de R$ 23 milhões de receita anual.

Entre os produtos estão: imersões de três dias para líderes comerciais; cursos online híbridos com especialistas gabaritados; Universidade Corporativa e mentorias exclusivas para membros Elite, um grupo selecionado de empreendedores que tem o acompanhamento dos mentores durante um ano.

MaisMei

Fundada em 2020 por Mateus Vicente, Tiago Vicente e Uelen Paulo, MaisMei é uma plataforma com aplicativo gratuito para Android e iOS, que auxilia o Microempreendedor Individual na resolução de burocracias do negócio, como abertura do MEI, pagamento da Guia DAS, Declaração Anual de Faturamento e cartão CNPJ, entre outros.

Além disso, oferece diversos serviços em parceria com instituições financeiras, seguradoras, ferramentas de marketing digital e certificados digitais. Atualmente o MaisMei possui 1 milhão de usuários em sua base, em 2021 obteve um aumento de 460% de sua receita, e um crescimento de 338% nas vendas de serviços.

John Richard

Presente há mais de 20 anos no mercado, a John Richard é uma empresa brasileira de soluções de mobiliário como serviço corporativo e residencial. Focada em oferecer experiências únicas na assinatura de móveis, a marca tem o sete armazéns distribuídos em sete estados, com foco em serviços, flexibilidade, mobilidade e agilidade do atendimento.

Tuim

Fundada em 2019, a Tuim é a primeira empresa de móveis residenciais por assinatura do Brasil. A startup é um braço da John Richard e nasceu como uma solução simples de consumir móveis, com total autonomia ao consumidor para escolher exatamente o que quer e pelo período que precisa.

Conhecida como a “Netflix dos móveis”, dispõe de um amplo e diversificado catálogo com mais de 10 mil itens, entre mobílias e artigos decorativos, para que não seja necessário investir definitivamente em móveis e sim usá-los apenas pelo momento necessário.

A Tuim cresceu mais de 600% na pandemia e possui parceria com grandes players do mercado como Vila11, Housi, Loft e muitos outros.

Contbank

Fundado em 2021 por Paulo Castro e Erico Azevedo, o Contbank é um banco digital especializado em oferecer produtos financeiros inteligentes e informações para micro, pequenas e médias empresas.

Prometendo auxiliar empresas a utilizar serviços financeiros com custos justos, sejam eles crédito, serviços de pagamentos, cartões e outros necessários para o dia a dia das operações, a fintech conecta a experiência e conhecimento dos contadores com as necessidades das PMEs, grande motor da economia real no Brasil.

Cidadania4u

Fundada em setembro de 2017 pelos irmãos Rafael e Rodrigo Gianesini, a Cidadania4u tem o objetivo de auxiliar usuários a obterem a cidadania europeia de forma transparente e prática por meio de um processo 100% online.

A startup conta com profissionais com mais de uma década de experiência no mercado de reconhecimento de cidadanias italiana e portuguesa e, junto à tecnologia aplicada, está mudando o cenário para descendentes desses países no Brasil.

upLexis

Referência em mineração de dados, a upLexis é especializada em tecnologias para busca e estruturação de informações retiradas de grandes volumes de dados (big data) extraídos da internet e de outras bases de conhecimento.

Com soluções personalizáveis, a upLexis disponibiliza informações relevantes para análise e tomada de decisão, permitindo que seus clientes invistam mais tempo em demandas estratégicas.

FONTE: https://www.terra.com.br/economia/dinheiro-em-dia/meu-negocio/8-startups-que-cresceram-usando-apenas-seus-proprios-recursos,1ee9c9b129a025f1f58672d09385752fivsnb7k0.html