jan 14

23andMe cria e licencia remédio feito com dados de DNA de clientes

A 23andMe desenvolveu seu primeiro remédio e contou com um banco de dados de 10 milhões de pessoas; licença foi concedida a farmacêutica Almirall

23andMe analisa a saúde e ancestralidade de clientes a partir da análise de DNA. Além do serviço analítico, a empresa ficou conhecida pela praticidade da solução: a preços acessíveis e com amostras enviadas pelo correio pelos próprios clientes, a partir de um kit oferecido pela startup.

 Mais de 10 milhões de pessoas realizaram os testes da startup, o que constrói uma significativa base de dados. Agora, a 23andMe está utilizando esses dados para desenvolver e licenciar remédios. A companhia do Vale do Silício desenvolveu um remédio contra doenças inflamatórias, como psoríase. A licença foi vendida para a farmacêutica espanhola Almirall.

A Almirall poderá comercializar o remédio no mundo inteiro. A expectativa é de lançá-lo para combater condições dermatológicas. A receita ainda está sendo testada em animais e depois deverá ser testada em humanos.

Essa é a primeira vez que a 23andMe desenvolve um remédio “dentro de casa”. No passado, a empresa realizou uma parceria para compartilhar dados e colaborar no desenvolvimento de remédios com a farmacêutica britânica GlaxoSmithKline.

À Bloomberg, Emily Conley, vice-presidente de desenvolvimento de produto da 23andMe, afirmou que a empresa planeja desenvolver novos remédios. A companhia poderia começar, inclusive, a realizar os testes clínicos.

FONTE: STARTSE