mar 05

2021 será o ano dos smartphones 5G

O ano de 2021 será marcado pela expansão da rede 5G. Muitos países já ativaram sua cobertura ultraveloz com sucesso, e o Brasil deve entrar nessa lista em maio, com o leilão das frequências de 700 MHz, 2,3 GHz, 3,5 GHz e 26 GHz pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel).

Com isso, o mercado também já vem sendo abastecido com aparelhos “5G ready”, ou seja, que já tenham compatibilidade com a nova tecnologia. De acordo com um estudo da IDC, 35,2 milhões de unidades de smartphones 5G foram vendidas em 2020 nos Estados Unidos – um aumento de 2280% em relação ao ano anterior.

A consultoria estima que até 2024 esse volume chegue a 146,5 milhões de unidades. “O crescimento dos aparelhos 5G nos EUA parece ser o único ponto positivo no mercado, que foi duramente atingido pela Covid-19, falta de demanda e ciclos de atualização prolongados”, avalia Anthony Scarsella, gerente de pesquisa da IDC. “A entrada de aparelhos 5G de baixo custo, que devem chegar ao mercado em 2021, será um dos principais catalisadores para o crescimento”, completa.

 Esse otimismo é compartilhado por outra empresa de análise de mercado, a Gartner, que avalia que os aparelhos 5G devem representar 35% das vendas totais de celulares em 2021. “Em 2020, os consumidores reduziram os gastos com smartphones, mas a disponibilidade de novos produtos aumentará significativamente a demanda em 2021”, acredita Anshul Gupta, diretor de pesquisa sênior do Gartner.

A crescente disponibilidade de redes 5G, juntamente com uma variedade maior de smartphones 5G, direcionará a demanda. Segundo a Gartner, as vendas de aparelhos compatíveis com a nova tecnologia totalizarão 539 milhões de unidades em todo o mundo em 2021. “O 5G agora é um recurso padrão em smartphones premium, especialmente nos EUA, China, Japão e Coreia do Sul”, completa Gupta.

O consumidor brasileiro, porém, deve ficar atento ao adquirir um aparelho 5G – especialmente se for importado. “Isso foi muito comum na geração 4. Aparelhos importados não funcionavam bem no Brasil porque as bandas de frequência operadas aqui não eram exatamente as mesmas dos outros países, e isso resultava numa piora de desempenho”, lembra o professor Henrique Poyatos, coordenador acadêmico da Faculdade de Informática e Administração Paulista (FIAP).

 Por isso, é importante que o smartphone opere nas faixas de frequência determinadas pela Anatel. No Brasil, a Motorola oferece em seu portfólio quatro smartphones que estão prontos para a rede provisória: motorola edge, motorola edge+, moto g 5G e moto g 5G plus.

Além da compatibilidade com a rede 5G, o motorola edge chama atenção pelo design diferenciado. As telas OLED dos aparelhos têm bordas curvas nas laterais com funcionalidades exclusivas. O telefone possui chipset Snapdragon 765, 6 GB de RAM, 128 GB de armazenamento interno e bateria de 4.500 mAh com carregador TurboPower.

A versão mais completa da linha, o motorola edge+, tem o sensor principal de câmera com 108 MP de resolução, tem o processador Snapdragon 865,GPU Adreno 650, 256 GB de armazenamento interno, 12 GB de RAM e som estéreo. O aparelho ainda oferece uma imersiva tela HDR10+ de 6,7 polegadas que se atreve a curvar-se nas laterais, chegando a quase 90º em ambos os lados, o que oferece mais envolvimento com vídeos e uma nova experiência com jogos.

 Na faixa intermediária, o moto g 5G e moto g 5G plus trazem acessibilidade para rede ultra rápida. Os smartphones contam com tela FullHD+ de 6,7 polegadas e uma bateria de 5.000 mAh, com carregamento rápido de 20W.

O moto g 5G plus possui processador Snapdragon 765, 8 GB de RAM e 128 GB de armazenamento – expansível até 512 GB via cartão microSD. Já o moto g 5G é baseado no processador Snapdragon 750G, acompanhado 6 GB de RAM e 128 GB de memória interna, expansível a 1 TB com cartões microSD.

FONTE: https://olhardigital.com.br/2021/03/05/moto-lounge/2021-sera-o-ano-dos-smartphones-5g/